Resenha #24 - Pseudônimo Mr. Queen - Loraine Pivatto

03 janeiro 2016


Título: Pseudônimo Mr. Queen
Autora: Loraine Pivatto
Editora: Edição da autora para divulgação
Ano: 2015
Páginas: 404
Para saber mais: Skoob
Livro recebido pelo projeto Book Tour da autora Loraine Pivato.
Sinopse: O ano é 2012, Dia 21 de dezembro, E a temida profecia maia acaba de se cumprir. Cidades devastadas, Ruas vazias, A população mundial bruscamente reduzida, E a história dos sobreviventes começa a ser contada. Os escolhidos iniciam um novo mundo, baseado nas novas regras passadas através dos sonhos.Agora serão 2 vidas: A primeira até os 70 anos, A segunda, a partir dos 20 e até os 100. 150 anos no total. Nenhum segundo a mais.A nova sociedade começa a surgir: Sem desigualdade, Sem dinheiro, Sem doenças, Sem possibilidade de mortes prematuras, Exceto por uma maneira. Uma única maneira de morrer, mas que não pode ser revelada. Um segredo que precisa ser guardado. Para salvar a sociedade de si mesma.




Sobre o livro

São Paulo, 21 dezembro de 2012. Regina está na sua empresa e acaba de descobrir a traição de anos entre seu marido e sua melhor amiga Vanessa. Em um momento de raiva e desespero Regina pega uma arma e dá um tiro em Vanessa. Tudo some e se apaga.

Regina acorda assustada. Uma mistura de lembranças e sonhos sobre o fim do mundo confunde sua cabeça. Até que percebe a realidade: a profecia Maia foi cumprida. O mundo que conhecia não existe mais. Há poucos sobreviventes e todos estão perdidos e desesperados. 

O mundo mudou. Ninguém sabe o porquê de serem eles os escolhidos para começar um novo mundo. Cada um traz na memória sonhos que tiveram quando estavam apagados. Esses sonhos são como guias de como os sobreviventes devem começar uma nova sociedade. 
Entre as regras estão: há duas vidas, a primeira até os 70 anos e a segunda dos 20 aos 100. Todos devem ser tradados como iguais. Não há dinheiro, doenças ou mortes. Em relação à morte, pelo menos é assim que a maioria acredita. Mas alguns dos sobreviventes sabem como morrer. A deles será guardar esse segredo.

A trama conta sobre a construção desse novo mundo. Acompanhamos três gerações: Regina, sua filha adotiva, Larissa e Vitória, sua neta. Era para ser um mundo novo, com igualdade entre as pessoas e sem maldade. Mas o ser humano não consegue viver em igualdade e as ambições e competições começam a surgir. 

Minha opinião

A ideia desse novo mundo foi bacana. Mas o livro é muito grande e com muitos detalhes. Achei cansativo e com muitos acontecimentos desnecessários. A história praticamente não tem ação. A parte mais agitada do livro está em torno de Paulinho, ex-namorado de Larissa, que tenta de todas as maneiras descobrir o segredo da morte. Tem também um mistério sobre quem é o músico, que usa como pseudônimo Mr. Queen e está fazendo muito sucesso. Mas acho que esse fato foi pouco explorado. 

O livro é gigante. São um pouco mais de 400 páginas, que abrangem mais de 100 anos da construção de um novo mundo. A narrativa é em terceira pessoa. O livro é divido em três partes. Cada parte com foco em uma das personagens da família Brandão. 

Não consegui sentir empatia por nenhuma das personagens. É como se elas somente fizessem parte da historia, sem muita importância no desenrolar dos acontecimentos. O fato de haver duas vidas é bem interessante. Mas não gostei muito do fato de que algumas pessoas conseguem ter ligações entre elas. 

A autora conseguiu mostrar que de nada adianta um novo mundo com novas oportunidades se há pessoas que continuam egoístas e que são capazes de tudo para prosperar. E mesmo havendo pessoas agradecidas pela nova vida, que tentam com todas as forças manter a paz e o sucesso dessa nova sociedade. O segredo da Morte, quando revelado, me deixou surpresa!

Recomendo para quem gosta de livro que trata das qualidades e defeitos do ser humano.




A autora


Gaúcha, nasceu e vive em Porto Alegre. Graduada em Informática pela PUCRS e pós-graduada em Análise de Sistemas nesta mesma Universidade, trabalha há mais de dez anos na área de Tecnologia da Informação, como Administradora de Banco de Dados. 
Além dos computadores, sempre teve muito interesse pelas formas de expressão artística, em especial a literatura, o cinema e a música. Sua mãe era educadora, e o contato com o seu trabalho lhe despertou desde muito cedo o gosto pela leitura. Além disso, sempre teve um espírito crítico bem aguçado quanto às questões comportamentais. 
Gosta de escrever e busca inspiração naquilo que observa. "Criar personagens e situações que mexam com os leitores, explorando sentimentos e emoções tão comuns na vida de cada um de nós, como o medo, a insegurança, o ciúme, o amor, a paixão, a solidão, a ansiedade, e tantos outros, além de ser um grande desafio, é uma enorme fonte de prazer para mim."


17 comentários

  1. Bom, eu li sua resenha até o final e tive a impressão de ser um livro maçante, então, vou tentar acompanhar mais resenhas, mas, por hora, deixo a dica passar.

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Olha, até 404 páginas não me cansam muito, desde que a escrita seja fluida. Como essa resenha não deixou essa impressão, então não me arriscaria nessa leitura, mas gostei da premissa, é bem original e nos faz refletir sobre várias coisas.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Leticia, o livro não conseguiu me conquistar em nada.
    Não gosto de livros muito longos e que tenha muito detalhes, me canso muito fácil.
    Logo não leria.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  4. Eu acho difícil à beça montar distopias ou mundos fantásticos, em que você precise resumir um mundo inteiro sem ficar maçante para o leitor. Ao que parece a premissa do livro é boa, mas a autora não conseguiu trabalhar a obra, dando muita ênfase aos detalhes narrativos sem desenvolver a ação. No entanto, mesmo sendo um pouco grande demais e cansativo, como você informou, eu ainda daria uma chance.
    Até + ver! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curtiu?

    ResponderExcluir
  5. Olá!!

    Eu não gosto dessa capa, ela acaba tirando a beleza e o conteudo da obra. Eu não li ainda, na verdade eu não conhecia muito e depois das resenhas até me arrependi de não ter participado do booktour.
    Achei ele beeeem longo, mas parece que foi bem trabalhado e isso não deixou o livro cansativo.
    Gostei da resenha!

    Beijjinhos

    ResponderExcluir
  6. Oi Leticia, um livro diferente das distopias atuais. Imaginei aqui se fosse realidade, quantas pessoas poderíamos rever, enfim devaneios.
    Gostei da forma como a distopia desenvolve e das duas vidas. Achei isso o máximo!
    pretendo ler assim que possível!Bjs e até mais.

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    A ideia geral do livro até que é interessante, mas cenas desnecessárias e falta de conexão com personagens realmente é um problema, acho que não o leria.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Letícia, tudo bem lindona?? Então, eu sou iniciante em distopias e a única que li, de um autor nacional, gostei muito!Com relação a esse livro,achei que a ideia da autora foi original porém confusa! Como assim vida até os 70 e dos 20 aos 100? kkkk deu nó nos neurônios. Outra coisa que você falou que me chamou atenção é que o personagem que dá nome ao título foi pouco explorado, além da capa que achei bem simplória. Acho que isso foi quase que a combinação perfeita para que não me interessasse na leitura. Quanto a quantidade de páginas, eu não me incomodo desde que o livro tenha capítulos bem divididos e uma história que nos prenda, o que também não é o caso. Fica pra próxima! Bjossss


    http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oie
    Sua resenha ficou ótima e que pena que não funcionou tanto para você o livro, imagino que para mim também seria assim pois não é bem o gênero que aprecio

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    O enredo me pareceu bem interessante, pena que a autora não soube desenvolver. É complicado quando um livro tem páginas demais e a história se arrasta. Não estou falando de números, tem livros que são enormes mas tão bem escritos que lemos quase perceber, mas tem outros que poderiam ser só um conto, né?
    Bjs!
    Quem Lê, Sabe Porquê

    ResponderExcluir
  11. Primeira vez que ouço falar desse livro e confesso que fiquei confusa.
    Não entendi essa parte de duas vidas. Ainda mais um livro grande cheio de detalhes desnecessário, isso me faz desistir do livro antes mesmo de ler.
    Daria uma chance para ele, mas não por agora.
    Beijos,
    Blog ABCD dos Livros.

    ResponderExcluir
  12. Oiiie,

    Já ouvi falar muito sobre esse livro, e todos falam que a autora não soube desenvolver e é um pouco arrastada :/ o que é uma pena, e com isso a minha vontade de ler só diminuiu. Devo confessar que a capa é linda, achei esse vermelho tocante. Fora que o enrendo dele é meio confuso como vc morre, vive até um pedaço de ano e depois morre de novo, é meio louco rs


    Bjs

    Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Mesmo a premissa sendo interessante, não consegui me interessar pela obra e a suas impressões sobre a mesma só ratificou isso, uma pena certas coisas não terem sido exploradas e outras já terem sido exploradas até demais.
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  14. Olá Leticia...
    Acho muito ruim quando nao conseguimos sentir empatia por nenhum personagem na histora... Pelo que vc disse, achei mesmo que a historia tem um Q de cansativa, a autora poderia ter dividido em outros livros não?
    Eu não leria esse livro, infelizmente. Mas sua resenha está muito boa e sincera. Parabens

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  15. Eu achei a premissa do livro interessante e confusa ao mesmo tempo, então não sei se quero ou não ler....
    Um livro grande, com pouca ação e personagens que não dá para criar um laço de empatia torna mais difícil tentar me convencer a dar uma chance.
    Bom, quem sabe mais para frente eu dê uma chance, principalmente pois já meio que imagino o irei encontrar no livro :)
    Beijinhos,
    Lica
    amoreselivros.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Achei a ideia da autora muito válida, mas a história não me envolveria pois tenho certos conceitos sobre o ser humano. Pra mim não adiantaria deixar alguns vivos pois a maldade está dentro deles e uma hora ela iria ser posta para fora. é muito chato quando uma história é cansativa e texto desnecessários.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://www.eraumavezolivro.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá

    Eu já li esse livro e gostei, pra um livro pós-apocalíptico, a autora cita alguns fatos que não tinha visto num livro assim e achei interessante, recomendo pra todo mundo que curte o gênero.

    Bjss

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!