Resenha #41 - Outro Dia - David Levithan

01 junho 2016

Título: Outro Dia
Título Original: Another Day
Autor: David Levithan
Editora: Galera Record
Ano: 2016
Páginas: 320
Para saber mais: Skoob
Postada originalmente por mim no Livrologias.
Sinopse: David Levithan retoma a sua mais emblemática trama em "Outro Dia". Aqui, a já celebrada — com várias resenhas elogiosas — história de "Todo Dia" é mostrada sob o ponto de vista de Rhiannon. A jovem, presa em um relacionamento abusivo, conhece A, por quem se apaixona. Só que A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Mas embarcar nessa paixão também traz desafios para Rhiannon. Todos eles mostrados aqui.


Em 2014, eu li o maravilho Todo Dia do David Levithan, que conta a historia de A, uma pessoa que todo dia acorda em um corpo diferente. Até que um belo dia, A acorda no corpo de Justin e se apaixona pela namorada dele, Rhiannon. 

Fiquei muito feliz e ao mesmo tempo com medo quando a Editora Galera Record divulgou que lançariam um livro com a visão da Rhiannon da história. Feliz por poder matar a saudade de A e de Rhiannon e com medo de que esse livro não fosse tão bom quanto o primeiro. Quando Outro Dia chegou às minhas mãos, resolvi reler Todo dia. Queria poder acompanhar a visão dos dois personagens ao mesmo tempo. Li os livros, alternando capítulos. Resenha de Todo Dia aqui!

Sobre o livro

Rhiannon tem 16 anos e namora Justin. Justin não é um namorado muito legal com ela. Rhiannon vive na expectativa de ter algum momento bom ao lado do namorado, que está sempre com a cara fechada e mal humorado. Eles têm um namoro estranho e, algumas vezes, perturbado.


Até que um belo dia, Justin se torna o perfeito namorado em um dia perfeito. Porém, no outro dia tudo volta ao normal. Rhiannon não compreende a mudança do namorado. Ela nem imagina que a verdade é que foi A, uma pessoa que amanhece cada dia em um corpo diferente, que estava no corpo de Justin naquele dia.

A acaba se sentindo atraído pela garota e decide retornar no outro dia só para vê-la. Assim, todos os dias A volta, pois sente vontade de ficar perto dela e conversar com ela. Até que um belo dia, resolve abrir seu coração e contar quem realmente é para Rhiannon. A quebra desse segredo mudará a vida deles para sempre.

Minha opinião

A capa é bem parecida com a anterior, mas no tom de azul. A edição está bem simples, porém caprichada. Fonte e espaçamento bons. São 32 capítulos. 


Levithan conseguiu contar a mesma história, sem ser cansativa. Muito pelo contrário: o livro é simplesmente maravilhoso, mas ainda considero o primeiro livro melhor. Acompanhar a história pela visão de A é muito mais envolvente, mas Outro Dia tem seu valor. Posso disser até que o livro pode ser lido tranquilamente sem que tenha se lido Todo dia.

A narrativa é em primeira pessoa, contada pela própria Rhiannon. A escrita do autor é como sempre: fluida, envolvente, gostosa e rápida.

Rhiannon é uma personagem confusa e cheia de dúvidas na maior parte do tempo, contudo, é compreensível sua indecisão. Acho que não seria nada fácil estar na situação dela. Nem tanto em relação ao namorado, que era um chato e abusado. Nessa parte, não consigo entender a dificuldade de colocar um fim no relacionamento. Mas sim, em relação a A, pois são muitas incertezas nesse possível relacionamento. Não tem como não se colocar no lugar de Rhiannon, quando A aparece a cada dia em um corpo diferente.


Mais uma vez, o autor nos coloca numa situação desconfortável quando A está em posse de corpos de pessoas diferentes com problemas diferentes. Faz-nos questionar o que realmente importa para nós nas pessoas. Na minha opinião, o fato de David Levithan abordar a diversidade e de nos confrontar sobre como seria nossa reação a elas são os maiores diferenciais dos dois livros.

Para mim, tanto o final de Todo Dia, quanto o final de Outro Dia ficam em aberto. Não sei se a intenção do autor é escrever mais sobre a história ou nos matar do coração mesmo!

Esse livro só reforça o quão extraordinária é essa história! Conseguimos ver a essência do primeiro livro nesse também. Um livro que fala acima de tudo de amor. Um amor pelo interior, pelo caráter, um amor puro e real, em que os julgamentos vão além de tudo e de todos. O amor que todos nós queremos.


11 comentários

  1. Nossa, que premissa interessante e diferente! Fico imaginando a agonia de vivereceber assim, é bem tenso. Não sei se leria nesse momento, mas com certeza quero ler um dia.
    Bjs, Isa

    ResponderExcluir
  2. Olá, conheço de vista o "Todo Dia", e não sabia que tinha sido publicado uma continuação, já que o primeiro havia sido publicado em 2012. Gostei da tua resenha, mas o gênero da obra não é do meu gosto.

    ResponderExcluir
  3. Menina! Embora pareça teen, fiquei interessadíssima na história de A.
    Bjs
    www.mundoliterando.com.br

    ResponderExcluir
  4. Que amor, achei a história tão parecida com o que eu mais gosto nos mangás shoujos que leio, vou anotar a dica. E acho que vou pegar esse mesmo, se eu gostar leio o outro <3

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Acredita que ainda não li Todo dia? Pois é!
    Mas pretendo ler os dois em breve, pois é tanta gente falando bem desses livros que não existe dúvidas quanto a se eu irei gostar ou não.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Quando eu comecei a ler ele em inglês não fluiu. Achei a Rhiannon chatinha. Mas com o livro físico foi um incentivo e eu gostei MUITO do ponto de vista dela.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu ainda não li nada do autor, mas tenho muita vontade de ler "Outro dia".
    Gostei de saber desse outro livro, ainda não conhecia, e conhecer o lado da história de outro personagem é ótimo, gosto do fato de ter acesso ao ponto de vista do outro.
    Já tô curiosa sobre a historia de A e Rhiannon.
    Dica anotada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. particularmente nao gosto de histórias que tenham continuação desse tipo, com a visão de outro personagem pra abordar a mesma coisa... não li nenhum dos dois, apesar de ter achado as capas bonitas, minha experiência com a escrita de Levithan me desanimou a ler outra coisa dele...
    bj...

    ResponderExcluir
  9. Que bom que dá para ver a essência do primeiro livro nesse também! Gosto muito da narrativa do autor mas ainda não consegui ler nem Todo dia, mas comprei pelo menos ele e pretendo ler em breve! Adoro livros que falam desse tipo de amor puro e real. <3

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Olá, td bem?
    Todo mundo fala tão bem de Todo Dia, que este livro está na minha lista há séculos. Eu nem sabia que tinha saído Outro Dia, mas fiquei bem curiosa. Acho a ideia ótima, mas ainda não tive tempo. Espero poder ler em breve.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  11. Olá Letícia, eu morro de vontade de ler esse e o primeiro livro, dependendo de como o autor trabalha o final aberto da para aceitar então espero que não seja um final que deixe aquela sensação desesperadora pela continuação *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!