Resenha #48 - Fuga da Biblioteca do Sr. Lemoncello - Chris Grabenstein

25 agosto 2016

Título: Fuga da Biblioteca do Sr. Lemoncello
Título original:  Escape from Mr. Lemoncello's Library
Série: Biblioteca do Sr. Lemoncello
Autor: Chris Grabenstein 
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2016
Páginas: 300
Para saber mais: Skoob
Postada originalmente por mim no Livrologias.
Sinopse: Nesta eletrizante aventura rodeada de livros, Kyle é um dos doze convidados para passar uma noite na biblioteca do famoso e excêntrico Luigi Lemoncello. Quando amanhece, no entanto, todas as portas estão trancadas! Agora Kyle e as outras crianças terão que solucionar cada pista e decifrar as charadas para encontrar a saída! Será que você consegue descobrir como escapar da biblioteca? 


Sempre tenho sorte quando escolho um livro pela capa, com Fuga da Biblioteca do Sr. Lemoncello, não foi diferente! Eu simplesmente solicitei sem nem ler a sinopse. Fui muito feliz, pois o livro é muito bom!

Depois da leitura, descobri que Chris Grabenstein já escreveu outro livro que se passa também na biblioteca, Olimpíadas na biblioteca do Sr. Lemoncello. Além disso, o autor tem publicado no Brasil, escrito em co-parceria com James Patterson, Caçadores de Tesouros. O que foi uma surpresa para mim, pois esse livro está aqui na minha estante faz um tempão.


Sobre o Livro

A família de Kyle Keeley é apaixonada por jogos de tabuleiro. Kyle é o mais fanático. Conhece e joga todos os jogos criados por Luigi Lemoncello. Mas é um desses jogos que o deixam de castigo pela próxima semana.

Até que na segunda-feira, ao entrar no ônibus, o garoto é questionado por sua amiga sobre a redação que deve ser entregue no primeiro período da manhã. O tema da tal redação é a nova biblioteca pública da cidade que será inaugurada na sexta-feira. Doze redações serão escolhidas, e seus autores poderão passar a primeira noite explorando a nova biblioteca. Isso desperta o interesse de Kyle, que poderá curtir uma noite sem castigo. 

Assim, Kely faz uma redação às pressas. Mas o que ele não sabe é que a reforma foi toda bancada por Luigi Lemoncello e que o próprio fará a seleção dos textos. Com a essa descoberta, Kyle resolve fazer uma nova redação, que é negada pela professora. Mas o menino não desiste e envia seu texto para o e-mail pessoal do Sr. Lemoncello.

É claro que Kely está entre os selecionados. Ele e seus colegas passarão uma noite muito divertida na biblioteca mais legal do mundo. No outro dia, ao acordarem, as crianças descobrem que estão sozinhas e trancadas. Até que o Sr. Lemoncello aparece em uma tela, propondo um jogo: Achar uma saída secreta. E para isso terão que usar recursos da própria biblioteca. O vencedor será garoto propaganda de todos os produtos do Sr. Lemoncello, além de ganhar muitos prêmios.

A disputa começa, e a biblioteca virá um gigante e divertido jogo de tabuleiro.


Capa, edição e narrativa

A capa é uma graça! O colorido chama bem atenção, e a ilustração ficou perfeita para a história!A diagramação do livro está ótima, folhas amareladas e tamanho da letra e espaçamento grandes. O livro tem ilustrações das pistas que devem ser descobertas. Quem não gosta de livros com ilustrações? Além disso, entramos no desafio, pois tentamos junto com os personagens adivinhar o enigma.


Dividido em 56 capítulos curtos, a narrativa é em terceira pessoa, na maior parte do tempo focada em Kyle, mas também mostrando, quando necessário, o que os outros personagens estavam fazendo. Isso foi bem pensado pelo autor, porque tudo tem ligação.

Como o foco é o público infanto-juvenil, a escrita de Chris Grabenstein é simples, fluida e leve, o que deixa a leitura bem rápida e dinâmica. Terminei o livro em apenas 2 dias.


“O conhecimento que não é dividido permanece desconhecido – Luigi L. Lemoncello”

Minha opinião

Para quem gosta de livros e, principalmente, de biblioteca, o livro é um prato cheio. O Autor está de parabéns! Toda a trama que está muito bem elaborada, encaixada e alinhada.

A biblioteca do Sr. Lemoncello é um sonho. Tem livros, jogos de tabuleiros e jogos de computadores. O modo como o desafio foi feito, além de inteligente, é muito prático. Como a nova biblioteca foi reformada no prédio de um antigo banco, todas as pistas e a própria solução está ligada com esse passado.

O livro é cheio de referências a obras e a autores. Impossível não sorrir ao reconhecer um título de uma obra. O mais legal é que Grabenstein menciona desde clássicos da literatura até livros contemporâneos.

Em certo momento da leitura, não pude deixar de comparar a história com A Fantástica Fábrica de Chocolate. E o mais engraçado é que o próprio autor brinca com essa familiaridade, citando a história de Roald Dahl e comparando o Sr. Lemoncello à Willy Wonka.

Além de tudo isso, ainda aprendi sobre o sistema de classificação decimal de Dewey, o sistema de classificação mais usado no mundo. Bibliotecas em mais de 135 países usam a CDD para organizar e oferecer acesso às suas coleções. Sim, eu fui pesquisar na internet sobre o CDD. Adorei ter mais esse conhecimento adquirido! 


Todos os personagens são bem cativantes. Kyle é um ótimo garoto, além de inteligente e confiável. Liderou um time e não se importou em sair prejudicado, dividindo o prêmio ou saindo do jogo, se necessário, para o bem de sua equipe.

Temos desde a leitora ávida, Sierra, que não larga os livros o tempo todo, até o espertalhão egoísta Charles, que quer ganhar o jogo a todo custo, mesmo que para isso precise manipular e enganar seus colegas.

O livro vai além do incentivo à leitura, pois foca também na importância do trabalho em equipe, da amizade, da sinceridade, da lealdade, da honestidade, e da autodescoberta. Tudo isso com uma crítica bem leve a atitudes egoístas, mostrando as consequências negativas que elas podem causar.

Eu sou fã de jogos de tabuleiro. Acho que é por isso que gostei tanto dessa mistura de livros e jogos. Fiquei me imaginando na mesma situação, tentando achar pistas resolvendo os enigmas.

Fuga da biblioteca do Sr. Lemoncello foi uma leitura muito divertida que me envolveu e prendeu minha atenção do início ao fim.

Livro mais do que recomendado, não só para o público infanto-juvenil, mas também para todos apaixonado pelos livros!

“O jogo nunca acaba até chegar ao fim.”



8 comentários

  1. Eu fiquei apaixonada pela história! Parece ser um livro tão gostoso de ler, imagina que aventura é tentar sair dessa biblioteca assim como um jogo. Parabéns pela resenha! Eu também sempre me dou bem quando escolho livros pela capa haha.

    ResponderExcluir
  2. Menina! Quero ler agora.
    Adorei a premissa e sua resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Aí que amor!!! Amei esse livro, amei muito! Amei sua resenha tbm e agora eu preciso dele!

    ResponderExcluir
  4. Olá, além de ter uma capa bem lindinha o enredo parece ser bem divertido e leve *-* Adorei a sua dica e sem duvida assim que tiver chance pretendo lê-lo.

    http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que livro lindo! Achei a história bem original e interessante. Adorei sua resenha, me instigou bastante a adquirir o livro.

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Além da capa linda esse livro tem uma premissa tão amorzinho, sério, parece ser uma leitura muito gostosa e original.
    Adorei a resenha!

    Beijos
    http://www.mundoinvertido.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Também achei essa capa linda e o enredo diferente, entrou para a minha lista de desejados. Na verdade, eu já comprei e estou curiosa agora para realizar a leitura ^^

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Eu amo livros infanto juvenis, e logico que esse parece ter tudo que gosto.
    Acho legal o conceito de ir desvendando as pistas, e a capa com toda certeza é linda!

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!