Resenha #57 - O Ano que te conheci - Cecelia Ahern

19 outubro 2016

Título: O Ano que te Conheci
Título Original: The year I met you
Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Ano: 2016
Páginas: 336
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Bem-vindos ao mundo imperfeito de Jasmine e Matt. Vizinhos, eles não têm o menor interesse em tornarem-se amigos e nunca haviam se falado antes. Estavam sempre ocupados demais com suas carreiras para manter qualquer tipo de contato. Jasmine, mesmo sem nunca tê-lo encontrado, tem motivos para não suportar Matt. Ambos estão em uma licença forçada do trabalho e sofrendo com seus dramas familiares. Eles precisam de ajuda. Na véspera de Ano-Novo, os olhares de Jasmine e Matt se encontram de forma inusitada pela primeira vez. Eles têm muito tempo livre e precisam rever seus conceitos para poder seguir em frente. Conforme as estações do ano passam, uma amizade improvável lentamente começa a florescer. Uma história dramática, original e divertida como só Cecelia Ahern é capaz de escrever.



Sobre o Livro

Jasmine é uma mulher bem-sucedida e, por isso, muito ocupada. Sua mãe morreu quando ela ainda era pequena, seu pai é distante e é na sua irmã Heater que encontra o conforto familiar. Mesmo sendo a mais nova, Jasmine vê os cuidados com Heater, que tem Síndrome de Dowm, sua obrigação, mesmo que a irmã não precise de tantos cuidados assim.

O mundo de Jasmine muda completamente, quando ela é demitida depois de tentar vender sua última empresa e, para que ela não trabalhe para a concorrência, foi forçada a ficar em uma licença remunerada no período de um ano. Como estava sempre trabalhando, sem tempo para nada, logo no primeiro mês em casa, Jasmine vê-se enlouquecida por não ter nada para fazer e sem compreender com ficará um ano “parada”.

Como passou a ficar mais tempo em casa, Jasmine cria o hábito de espiar seu vizinho de frente, Matt, pela janela. Jasmine detesta-o e, quanto mais o observa, com mais ódio fica. Matt também não está passando por um momento muito bom na vida. Depois de muitas noites chegando bêbado em casa, sua mulher vai embora e, para ajudar, ele também ganhar uma licença.
 
Enquanto Matt e Jasmine implicam um com o outro, ela resolve arrumar o jardim da frente de sua casa. Esse seu novo hobby, juntamente com as implicâncias dos dois vizinhos, faz com que ela descubra coisas sobre si que estavam escondidas atrás da sua falta de tempo. 

 Créditos da foto: Estante Diagonal

Minha opinião

A narrativa é em primeira pessoa, contada pela Jasmine. Mas, a narração não é feita para o leitor e sim para Matt, seu vizinho. No decorrer da narração, Jasmine fala diretamente com ele, como se fosse um desabafo, uma carta ou uma conversa. Tudo na verdade gira em torno dele e de como seus acontecimentos e suas atitudes influenciam nas decisões e nos atos dela.

Mesmo sendo uma escrita leve e fluida, eu demorei para terminar o livro. Senti como se algo estivesse faltando na história, acho que foi mais emoção. O fato de Jasmine e seu vizinho não se envolverem em um romance também pode ser a causa da minha demora.

O livro é dividido em quatro partes. Para cada uma delas, uma estação do ano. As características das estações estão ligadas aos acontecimentos na vida de Jasmine. Seu relato, inicia no inverno, um momento de tribulação representado pelo “declínio” e, assim que as estações vão passando, a vida de Jasmine vai florescendo.

Cecelia construiu personagens impressionantes. Heather tem Síndrome de Down e é incrível. Eu adorei ela: É muito carinhosa, preocupada, bem-disposta e esperta e mostra o tempo todo que a síndrome não influencia em nada na sua vida. Organiza encontros para seu bem-estar e para a organização de sua rotina. Eu achei maravilhoso. Jasmine é sempre muito preocupada com a irmã por causa da síndrome, carrega um sentimento de responsabilidade pela irmã desnecessário. Por estar em uma situação de conflito na vida, tudo vira drama e briga. Sua evolução é lenta, porém significativa.

Eu faço todas essas outras coisas, mas proteger a Jasmine é o meu trabalho mais importante.

Matt, é detestável e, ao mesmo tempo, engraçado. Imaginei ele como aquele amigo mala sem alça que a gente às vezes adora e às vezes odeia. Assim como Jasmine, mostra-se ser outra pessoa, com problemas reais, preocupações relevantes, mas com formas de escapar dessa realidade nem sempre corretas. Na minha opinião, a mudança dele foi mais drástica e mais rápida. 
 
Jasmine passa pelo momento mais difícil de sua vida, mas também o mais libertador e revelador. É nesse período que ela verá que nem todos precisam dela e que nem sempre ela é a responsável por tudo. Além disso, aprenderá sobre a importância de continuar as coisas que começamos e que nem tudo precisa ter um fim.

Mais uma vez Cecelia aborda com maestria os problemas da vida real, com personagens que parecem sair das páginas. A autora consegue trabalhar no mesmo livro questões de carreira profissional, relacionamentos familiares  e como conciliamos tudo com a nossa vida pessoal.

O ano em que te conheci traz à tona aquele velho ditado ”Cuide de seu jardim” de uma forma muito bonita. Achei muito legal ver a personagem evoluindo juntamente com as estações e com seu jardim. Quanto mais ela cuidava do jardim, mais ela cuidava dela. O livro traz uma linda mensagem sobre mudar, evoluir e transformar-se quando tudo parece perdido.


8 comentários

  1. Adorei a resenha e confesso que, mesmo a nota não sendo alta, fiquei muito curioso para ler a história e tirar minha conclusões! Quero conhecer a protagonista e a sua irmã.

    Abraços e até!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, parece ser um livro muito bonito, apesar do enredo não ter me chamado tanto a atenção. O fato de não haver romance entre os dois me desanimou um pouco. Foi bom conhecer um pouco sobre este livro, ótima resenha!

    www.ocasulodasletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá Lê, tudo bem?

    Eu já expliquei em algumas outras resenhas que eu já tentei ler alguns títulos da Cecelia, mas não sei o porque não vai. Talvez seja o enredo morno demais, a lentidão, rs.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Desde o lançamento que quero ler essa obra mas ainda não consegui.
    A premissa é muito interessante e quero saber mais sobre o que Jasmine acaba descobrindo sobre si mesma no decorrer da trama, sem contar que essa narrativa diferente, onde ela fala para Matt e não ao leitor me deixou intrigada.
    Adorei saber suas impressões e essa capa é maravilhosa.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu não consegui gostar desse livro o tanto que eu estava esperando, honestamente. Eu achei que os personagens ficaram meio vazios e que o enredo não estava caminhando. Foi bem decepcionante pra mim.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá Lê! Eu particularmente gosto da escrita da Cecilia Ahern, mas não há uma explicação especifica rsrs... Apenas gosto, acho leve e me faz bem quando preciso, dela já li Simplesmente Acontece e P.S. Eu te amo. Vou deixar esse na minha listinha para ler assim que puder :)

    http://umreinomuitodistante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. O livro não chama a minha atenção, e o curioso é que eu amo esse gênero e já li outras coisas da autora e gostei muito. Mas esse, simplesmente não foi. Também senti falta de algo na sinopse e nas resenhas que li dele.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  8. Oie
    eu gosto muito quando as autoras conseguem construir algo real, pois conseguimos nos identificar, legal sua resenha. Eu tenho o livro aqui e espero ler em breve e adorar, amo essa capa

    beijos[
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!