Resenha #62 - Navio das Noivas - Jojo Moyes

08 novembro 2016

Título: O Navio das Noivas
Título Original: The Ship of Brides
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Ano: 2016
Páginas: 384
Para saber mais: Skoob
Postada originalmente por mim no Livrologias.
Sinopse: Austrália, 1946. É terminada a Segunda Guerra Mundial, chega o momento de retomar a vida e apostar novamente no amor. Mais de seiscentas mulheres embarcam em um navio com destino a Inglaterra para encontrar os soldados ingleses com quem se casaram durante o conflito. Em Sydney, Austrália, quatro mulheres com personalidades fortes embarcam em uma extraordinária viagem a bordo do HMS Victoria, um porta-aviões que as levará, junto de outras noivas, armas, aeronaves e mil oficiais da Marinha, até a distante Inglaterra. As regras no navio são rígidas, mas o destino que reuniu todos ali, homens e mulheres atravessando mares, será implacável ao entrelaçar e modificar para sempre suas vidas. Enquanto desbravam oceanos, os antigos amores e as promessas do passado parecem memórias distantes. Ao longo da viagem de seis semanas — apesar de permeada por medos, incertezas e esperanças — amizades são formadas, mistérios são revelados, destinos são selados e o felizes para sempre de outrora não é mais a garantia do futuro que foi planejado.


O Navio das Noivas é inspirado na história real vivida pela avó da autora, Betty McKee, que com 22 anos decidiu abandonar a Austrália para reencontrar o namorado Eric, um oficial da Marinha escocesa, com quem tinha convivido por apenas duas semanas. Betty viajou por quase dois meses com mais de 600 mulheres que dividiam com ela o mesmo sonho: retomar a vida e encontrar os soldados por quem eram apaixonadas antes do fim do conflito.


Sobre o livro

1964, final da segunda Guerra Mundial, Sydney, Austrália, seiscentas e cinquenta mulheres embarcam no HMS Victoria, um porta aviões da guerra, para ir ao encontro de seus maridos, na Inglaterra, os soldados ingleses pelos quais se apaixonaram no período da guerra.

Dentre elas, quatro mulheres com personalidades diferentes e fortes dividiram um pequeno quarto durante seis semanas. Além desse batalhão de mulher, há aviões e mil homens no navio. Elas terão que aprender a conviver no espaço apertado do quarto, aceitar as diferenças uma da outra e, acima de tudo, compreender que ali todas estão atrás do mesmo objetivo: viver um grande amor!


Capa, edição e narrativa

A capa do livro segue a mesma linha que a editora intrínseca vem adotando para os livros da Jojo. Eu gosto muito. Aliás, amei essa capa, que tem tudo a ver com a história. O livro é até bem grosso, são 381 páginas com letras miúdas, o que o faz ficar ainda mais extenso. 

A narrativa é dividida em prólogo e mais três partes, totalizando 27 capítulos. No prólogo, que é o presente, acompanhamos vó e neta na Índia em 2002 até que um acontecimento faz com que a vó conte uma história para a neta. A primeira parte, que já se passa na Austrália em 1946, quatro semanas antes do embarque, apresenta as protagonistas e dá uma situada de como elas foram selecionadas para o navio. A segunda parte do livro é o embarque e as seis semanas de viagem. Na terceira e última parte voltamos para o presente para relacionar toda a narrativa até então com o prólogo. Fica o mistério o tempo todo sobre qual das protagonistas está apresentando a história, mas fiquei feliz em acertar e em ver como a vida delas continuou após o desembarque. 


Cada capitulo traz, no início, fragmentos não ficcionais de documentos e diários das esposas e dos oficiais que estavam no navio. Tudo isso foi fruto de uma grande pesquisa da Jojo quando ela escrevia o livro.

A narrativa é em terceira pessoa, focando um pouco em cada uma das quatro personagens principais. Além disso, no decorrer da leitura, acompanhamos a leitura de cartas que elas trocavam com a família e com os noivos. A escrita da Jojo é mais uma vez leve e fluida, mas de uma intensidade incrível. Impossível não ficar imersa na leitura. A história me marcou de uma maneira que fiquei com uma pequena ressaca literária. Mesmo dias depois do término da leitura, aquela sensação - estou vivendo a história - não saia de mim.


Minha opinião

Nunca tinha parado para pensar nesse lance de casamento durante a guerra. E não é que faz sentido!? Os soldados ficam meses em países distantes do seu lugar de origem, convivendo com as pessoas desse novo lugar. Nada mais normal que a paixão surgir entre esses soldados e as moças das cidades onde eles se encontravam.
   
Seis semanas dentro de um navio com quase duas mil pessoas. Um dos maiores problemas a bordo era manter distante uns dos outros, homens e mulheres, afinal elas já eram casadas e muitos dos homens do navio também. Atividades de entretenimento, palestras sobre a vida de casada, além de um concurso de beleza eram disponibilizados para tornar a viagem mais divertida e não deixar as noivas sem nada para fazer. A comunicação com as famílias e com os maridos era restrita, feita através de cartas. Impossível não se imaginar naquela situação.


Gente, que personagens incríveis essa mulher criou. Amei as quatro protagonistas, além das personagens secundárias. Jojo consegue explorar muito bem todos os tipos de características, colocando em cada noiva personalidades muito particulares. 


Avice tem 21 anos, é filha do maior fabricante de rádio de Melbourne. Uma mimada e egoísta cheia de caprichos e preconceitos. Senti raiva dela em alguns momentos e, em outros, pena. Jean, tem 16 anos, vem de uma família humilde, não sabe ler e sofre por não ter recebido muito amor de sua mãe. Muito infantil para idade, não vê maldade em sua volta e só pensa em se divertir, além disso não tem “papas na língua”, fala mais do que deve e por isso muitas vezes magoa as pessoas. Dá muita vontade de dar uma sacudida nela e dizer: menina para com isso! Margaret, a grávida mais querida desse mundo, sente-se culpada por ter deixado toda sua vida na fazenda e sua família para trás. É a mais sociável, simpática, querida e alegre de todas. Seu amor pelo marido é uma graça!

Frances é enfermeira de guerra. Fala pouco e parece guardar segredos, porém é muito prestativa, ágil e batalhadora. Quanto mais eu ficava sabendo sobre seu passado, mais eu gostava dela. Tudo que ela deseja é um recomeço e acredita que na Inglaterra terá a chance de viver a vida longe dos pesadelos do passado.

Outros personagens encantam, como o Comandante Highfield, que não sabe como levar a vida fora de um navio, e o fuzileiro naval Henry Nicol, que está passando por um momento difícil com seu divórcio.

Não chorei com a leitura, mas passei por momentos de tensão e de choque! Livro lindo, incrível e encantador. Recomendadíssimo!!



13 comentários

  1. Amooo esse escritora! E adoreiii sua resenha! haha Estou louca por esse livro faz um tempo, mas falta grana! Espero comprar logo haha Beijos! E arrasou na resenha!

    http://luxuosoestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Owmm eu adorei "Como eu era antes de você", me decepcionei muito com "Depois de você" e morro de medo de ler mais livros dela por causa desse amor e ódio. Mas a sua resenha tá linda, vou encaixar esse livro na minha lista de leitura. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Aiiii que resenha mais linda gente! Além do mais eu tenho muita vontade de conhecer a escrita dessa autora, por ainda não tive oportunidade. Suas fotos ficaram lindas e adorei saber a sua opinião.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Olá! Que resenha mais linda! Ainda não li nada da autora e só ouço falar bem dos seus romances e sempre que tem Guerra seja a primeira , mas principalmente a segunda, já basta para aguçar minha curiosidade. Gostaria muito de ler.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Que resenha mais linda!!!!
    Me fez olhar o livro com outros olhos. Eu estava em uma onda meio saturada da autora já que só se falava de um ou dois livros dela o tempo inteiro em tudo que é blog. Tanto que nem dei atenção para esse quando foi lançado.
    Agora eu meio que fiquei curiosa com o enredo e pensando que o livro pode ser uma ótima leitura. Talvez é o livro que me faça gostar da Jojo...
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bem? Eu confesso que a proposta do livro não me atraiu: esse fundo histórico de guerra. Mas só por ser a Jojo e pela sua resenha maravilhosa eu vou ler esse livro!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lê ^^
    Ainda não tive a oportunidade de ler uma obra da Jojo mas é de consentimento geral dos seus queridos leitores que ela borda com maestria os seus personagens e que o sentimento de apego é garantido. Para um futuro autor é sempre bom perceber a reação do público sendo ele o alvo ou não da leitura, sabe.
    Navio das Noivas tem uma capa linda demais e ao ler a sua resenha me vi questionando se conseguiria conviver durante dois meses com desconhecidos e em cubículos para encontrar o meu namorado, ainda mais se eu o conheci em somente DUAS semanas. Pela minha experiência com relacionamentos breves acho pouco provável continuar existindo, mas a questão de que era outra época e maneira de viver me toma e eu perco a arma de comparação agora. kkk
    Devia ser extremamente frustrante toda a tensão sexual que possivelmente deveria existir durante essas viagens longas. Somos seres humanos e o apetite carnal chama mais altos em alguns momentos. Logo, me vejo interessado em saber se a autora soube abordar essa questão ou fingiu que nada disso existia.
    Jojo arrasa em pegar temáticas variadas que aconteceram e transformar em obras para trazer reflexão e entendimento dos assuntos.
    Arrazou na resenha, Lê. Sua opinião foi a primeira que li a cerca da obra e só posso dizer que me fez desejar a leitura mesmo sendo um livro da Intrínseca que é caraterizado por ter a fonte pequena. :(
    Que você tenha outras resenhas da Jojo para resenhar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Jojo realmente encanta por sua escrita, e todo o trabalho que tem para trazer livros com enredos apaixonantes. Achei bem interessante a pesquisa feita para construir os personagens, e realmente um casamento na guerra é mesmo fora do comum.

    ResponderExcluir
  9. oi, Lê... acredito que não gosto da escrita da Jojo? esse estilo de capas tbm não me agrada... não sabia que essa obra era inspirada em fatos reais... isso me deixou curiosa com a leitura,confesso...
    quem sabe eu dê outra chance pra autora? talvez seja com O navio das noivas...
    bjs...

    ResponderExcluir
  10. Oie
    muito legal sua resenha, parece ser uma leitura maravilhosa, quero muito ler mais livros da autora já que só li dois e esse ta lindo, o enredo chama muito a minha atenção, a dica esta anotada e espero poder ler em breve

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Lê,
    Gostei muito da sua resenha. Li Como Eu Era Antes de Você e acabei não lendo outros livros da JoJo com medo de me decepcionar. Ainda mais porque os outros livros dela vieram numa enxurrada de lançamentos. Misturando livros antigos e novos. Gostei da história de O Navio das Noivas. Provavelmente, leia em 2017.
    Beijos,
    André, do Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  12. Eu não me dou bem com a jojo, mas achei a premissa interessante. Temos esse assunto um pouco abordado na saga outlander. Pela sua resenha acho que terei que dar mais uma chance pra jojo. ^^
    Angel Sakura
    www.euinsisto.com.br

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!