Resenha #69 - Bom Dia, Verônica - Andrea Killmore

19 janeiro 2017

Título: Bom Dia, Verônica
Autor: Andrea Killmore
Editora: DarkSide Books
Ano: 2016
Páginas: 
256
Para saber mais: Skoob

Livro recebido em parceria com a editora.

Sinopse: Em "Bom dia, Verônica", acompanhamos a secretária da polícia Verônica Torres, que, na mesma semana, presencia de forma chocante o suicídio de uma jovem e recebe uma ligação anônima de uma mulher desesperada clamando por sua vida. Com sua habilidade e sua determinação, ela vê a oportunidade que sempre quis para mostrar sua competência investigativa e decide mergulhar sozinha nos dois casos. No entanto, essas investigações teoricamente simples se tornam verdadeiros redemoinhos e colocam Verônica diante do lado mais sombrio do homem, em que um mundo perverso e irreal precisa ser confrontado. 




Sobre o Livro

Verônica Torres, 38 anos, casada, dois filhos, secretária do um delegado de polícia, Wilson Carvana, na Delegacia de Homicídios de São Paulo

O que seria mais um dia normal de trabalho na delegacia, acaba com uma mulher desesperada se jogando da janela do 11º andar. Verônica simplesmente não acredita no que viu nem no que ouviu. Antes de cometer suicídio, Marta Campos diz: Agora ele vai ser capaz de me amar. Intrigada com aquela frase, Verônica vai até a sala de Carvana, questionar o porquê dessa afirmação.

Carvana diz que não foi nada de mais, só mais um caso de uma mulher que conheceu um homem pela internet e foi engada, perdendo dinheiro. Com a morte de Marta, o caso vai ser engavetado. Não contente, Verô decide que ela mesma vai investigar o caso.

Alguns dias depois, seu telefone toca. Ao retornar à ligação, uma mulher, que não se identifica, fala à Verônica que seu marido mata mulheres e que acha que será a próxima. Com algumas investigações, a identidade da mulher por atrás do telefonema é revelada. Logo, conhecemos Janete, uma mulher que sofre nas mãos do marido.

Motivada com o andamento de sua investigação sobre a morte de Marta, Verô decide que ajudará Janete também. Assim, acompanharemos verônica em busca da verdade e da justiça. 

Era o primeiro dia do fim da minha vida. Claro que eu não sabia disso quando abri os olhos pela manhã e vi que estava atrasada.


Minha opinião

Vi nos primeiros capítulos que eu iria adorar o livro. Narrado em primeira pessoa por Verônica e em terceira pessoa na parte de Janete, conseguimos, através de uma linguagem totalmente coloquial, ficar imersos em uma trama intensa e angustiante. De uma forma muito impactante, Andrea aborda temas pesados, porém importantes, como violência física e psicológica contra as mulheres, relacionamento abusivo e rapto de mulheres.

A autora construiu uma protagonista totalmente fora do comum. Verônica não causa simpatia nem empolga, porém mostra-se muito humana e real. Verô é uma personagem muito corajosa e, ao mesmo tempo irresponsável, ao investigar dois casos tão complexos. Sua ânsia pela solução das investigações fica tanta que em determinado momento ela deixa de lado até o marido e os filhos. Sem falar que seu nível de ansiedade transformava suas escolhas em decisões erradas e equivocadas, que colocavam tanto a vida dela quanto as de outras pessoas em risco.

Janete leva uma vida sufocante, “presa” ao marido que à tortura. Um retrato perfeito do homem que violenta psicologicamente e fisicamente sua esposa e da mulher apaixonada que sempre tem uma desculpa para as agressões do marido. O que já era grave fica ainda pior quando descobrimos o hobby de Brandão e qual o papel de Janete na brincadeira.


A edição está lindíssima, capa dura, fitinha roxa, na qualidade DarkSide que já conhecemos. A editora mandou o livro dentro de uma capa personalizada, que remete a caixa do livro, com meu nome. Alguns capítulos são acompanhados por imagens, tipo aquelas que dão instruções em caixas. No final do livro, há páginas tipo jornal, é assim que ficamos sabendo o que aconteceu após o desfecho. Há outras ilustrações, que conforme lemos vão fazendo sentido. 

Um livro policial muito intenso, que de uma forma muito peculiar, aborda assuntos importantes, mas pouco comentados. Realidades que mal acreditamos quando vemos no jornal, tornam-se mais reais do que nunca em Bom dia, Verônica

Existem no mundo outras pessoas com a vida tão desgraçada quanto a dela. Nem na tragédia ela é especial. 

 Sobre a autora 

Andrea Killmore é o pseudônimo de uma pessoa da qual não sabemos praticamente nada. Seu contato com a editora é feito através de um advogado. No passado, ela foi alguém importante dentro da polícia, que após trabalhar infiltrada em um caso e sofrer uma grande perda pessoal foi obrigada a assumir uma nova identidade. Andrea encontrou na literatura forças para sair da depressão e coragem para contar sobre suas experiências profissionais.




9 comentários

  1. Oi Lê, tudo bem?
    Deu pra sentir a intensidade do livro pela sua resenha. Tudo o que envolve investigação chama minha atenção, ainda mais quando se trata de uma história, que pela forma como você descreveu, é bem construída.
    Sem contar que a capa está incrível né.
    Beijos
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro - Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. GENTE, GENTE! Eu só li a resenha e já fiquei sentindo a adrenalina do livro, não poderia esperar nada menos dessa Editora maravilhosa certo? Parabéns pela resenha, passou muito bem o que devo esperar do livro! E essa autora misteriosa? Fiquei muito curiosa, COM CERTEZA irei ler o livro!
    Beijos!
    Blog da Carla Vieira

    ResponderExcluir
  3. Primeira resenha que leio desse livro. Confesso que achava que se tratava de algo sobrenatural - sei lá por quê haha
    Gosto de tramas que envolvem relacionamentos abusivos desde que a pessoa abusada consiga se livrar dele. Será que é isso que acontece nessa obra? Espero que sim!
    Amei a capa personalizada com seu nome ♥ Darkside é mesmo incrível.

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    Nossa que resenha maravilhosa. Parabéns. Se não fosse por ela ia deixar essa livro passar porque achei que era algo sobrenatural, tipo terror sabe? Amei a premissa desse livro lógico que vou ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lê. Td bem?
    Esse livro me deixou bem intrigada, pois adoro esse quê de agonia que esses livros parecem proporcionar ao leitor! Espero poder lê-lo em breve. Beijos <3

    ResponderExcluir
  6. ola, tudo bem?
    Adorei a resenha, a premissa do livro me cativou bastante, fiquei tão vidrada, que nem percebi quando cheguei ao fim da resenha.
    Quero esse livro para ontem!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lê!

    Que agonia!
    Adoro livros policiais e, pela sua resenha, parece que vou gostar muito desse.
    Assim que tiver a oportunidade, vou querer ler. Já foi para os desejados!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Já de inicio fico intrigada por conta da autora só fazer contato por advogados e todo esse mistério de saber quem realmente ela é!!
    A premissa do livro é bem interessante e parece realmente ser uma leitura intensa e instigante. Confesso que não é um gênero que leio muito, mas saber mais sobre esses temas abordados que parecem até irreais me dá um grande ânimo.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. oi,Lê :D
    Parece ser uma leitura fantástica... desde que vi o lançamento fiquei curiosa... esse anonimato por parte do autor[a] me intriga bastante tbm...
    bjs ^^

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!