Resenha #83 - Frankenstein, ou o Prometeu Moderno - Mary Shelley

23 abril 2017

Título: Frankenstein, ou o Prometeu Moderno
Autora: Mary Shelley
Editora: DarkSide Books
Ano: 2017
Páginas: 304
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Victor é um cientista que dedica a juventude e a saúde para descobrir como reanimar tecidos mortos e gerar vida artificialmente. O resultado de sua experiência, um monstro que o próprio Frankenstein considera uma aberração, ganha consciência, vontade, desejo, medo. Criador e criatura se enfrentam: são opostos e, de certa forma, iguais. Humanos! Eis a força descomunal de um grande texto.




Robert Walton está realizando um sonho, com um navio e uma tripulação, ele está à caminho do Polo Norte. Através de cartas, Robert narra a sua irmã Margareth todo seu progresso e os problemas encontrados no decorrer da viagem. Quando resgata Victor Frankenstein, vê nesse novo integrante de seu navio a possibilidade de uma amizade nesse “mundo” cercado de gelo. Porém Frankenstein tem uma aparência sofrida e parece carregar consigo segredos que o atormentam. Após alguns dias no navio, Victor decide, enfim, narrar a Walton o que o levou até ali.

Com isso Frankenstein narra sua vida, iniciando pela sua infância e chegando até a juventude, com 17 anos, quando vai para a Alemanha estudar na Universidade de Ingolstadt. Sempre muito dedicado aos estudos e curioso sobre tudo no que diz respeito à ciência moderna aos mistérios da criação, ele começa pesquisas profundas sobre criar um homem a partir de pedaços de cadáveres.

Após anos imerso nesse projeto, nasce o Monstro. Mas assim que a criatura abre os olhos e levanta, Victor é tomado pelo horror e pelo medo, fugindo e deixando sua criação sozinha. Ao voltar para casa, Frankenstein encontra-a vazia. Mesmo que aliviado por isso, a preocupação e o pânico fazem parte dele de agora em diante. A pergunta 'onde estará aquela criatura?' fica em sua cabeça dia e noite. 

Algum tempo depois, acontecimentos ligados a pessoas próximas de Victor, levam-no de volta a sua casa em Genebra. Além disso, ele acredita fielmente que a criatura é a culpada por tudo que está acontecendo. Victor não imagina que a hora de encarar o mostro está chegará e que as consequências de sua criação e de suas decisões mudará para sempre a sua vida.



Sobre a edição

Nessa edição maravilhosa, que faz parte do novo selo da DarkSide Books, Medo Clássico, encontramos extras que vão muito além da obra. Logo de início, há uma introdução à história, escrita pela Márcia Xavier, especialmente para a edição da Darkside. O prefacio à edição de 1818, de Marlow, e a introdução de 1831, de Mary Shelley, mostram a criação e a importância da obra. Após Frankenstein, ainda encontramos a resenha escrita por Percy Shelley, esposo de Mary Shelley. Tudo isso aliado a ilustrações lindíssimas que remetem à história e à anatomia do corpo humano. 

Além disso tudo, há quatro contos sobre a imortalidade, todos escritos pela Mary Shelley. Mas antes de conhecermos mais a fundo essas histórias, a introdução aos contos, escrita por Carlos Primati, desperta a vontade de conhecer mais essas produções literárias da autora. os contos são: Valério: O Romano Reanimado, Roger Dodsworth: O Inglês ReanimadoTransformaçãoO Imortal Mortal.


Minha opinião

A proposta da narrativa é muito bacana: uma pessoa, contando através de cartas o relato que escutou de outra pessoa. O gênero epistolar foi usado com maestria pela autora. A escrita de Mary é um pouco densa e descritiva, mas nada que prejudique a narrativa ou que dificulte o entendimento do que está sendo contado. Quando cheguei na carta que relata todos os acontecimentos que envolvem Victor e a criatura consegui sentir uma diferença na narrativa, como se não fosse uma terceira pessoa contando os fatos, mas sim o próprio Frankenstein. 



Fiquei surpresa com a “verdadeira” história de Frankenstein. Eu tinha uma ideia um pouco diferente sobre a obra, devido ao grande número de filmes, livros, contos, entre outras narrativas que fazem referência ao mostro mais famoso da literatura mundial que eu tive contato durante a minha vida. Meu primeiro pensamento depois a leitura foi que eu queria mais interação entre o mostro e Victor, mas após a reflexão sobre a história, compreendi o motivo de isso não ser possível. 

Ao narrar sua história, Victor Frankenstein primeiramente se mostra um garoto curioso, estudioso e dedicado à família, mas ao avançar na sua narrativa seu verdadeiro eu vem à tona. Arrogante, egoísta, insensato e, principalmente, irresponsável, Victor mostra-se acima de tudo fraco quando o destino de outras pessoas está em suas mãos e as únicas coisas que ele sabe fazer é fugir e ficar amedrontado. Ao tomar as decisões que toma, ele diz estar pensando nas pessoas que ama, mas tive meus momentos de dúvida sobre isso.


A criatura é grande e de aparência repulsiva. Sua pele é azulada e seus membros são partes humanas mortas. Ela é obrigada a aprender sozinha as coisas do mundo. Devido a sua aparência grotesca assusta a todos, e com isso ela não consegue demostrar a sua bondade e virtude. Assim, usa esse motivo para defender seus atos de atrocidade.

O diferencial nessa obra está nos diversos sentimentos que ela gera no leitor em relação a criador e criatura. Meus sentimentos, durante toda a narrativa, foram de compaixão à raiva em relação a ambos os personagens. Sem falar que pensei o tempo todo nas oportunidades de que Victor teve de mudar os acontecimentos. Mas ele era acima de tudo desprovido de sentimento em relação a sua criação, e, esse foi o fator decisivo para o destino de todos.

Não é à toa que Frankenstein é um clássico. Mary Shelley criou seu próprio monstro e fez dele o instrumento de várias reflexões sobre a ciência, a imortalidade, a ética, a solidão e a natureza do ser humano. Mas o principal questionamento é: Quem é o verdadeiro monstro dessa história?  




14 comentários

  1. Oi, Lê!
    A editora Darkside deve ser duplamente parabenizada. Primeiro por relançar um dos clássicos mais importantes e, segundo, por ser uma edição tão linda que é impossível não querer na estante.

    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  2. Tenho muita curiosidade em ler esse livro. A edição da Dark é magnífica e a história parece ser muito bacana. Apesar de eu conhecer, nunca li em livros.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Esse foi um dos lançamentos que fiquei em duvida se compraria ou não, acho que assim como você tinha uma ideia diferente sobre essa história, achei legal ser contado por cartas e que isso não atrapalhou o desenvolvimento da história. Adorei tuas fotos também, sensacional.

    ResponderExcluir
  4. Esse é um dos poucos livros da editora quer tenho certeza que quero, já li, mas minha edição antiga se perdeu com o tempo e se é para ter um, que seja um lindo, né? Sua resenha ficou detalhada e boa de ler, parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Estou acompanhando a DarkSide com esse lançamento já faz um bom tempo, mas fico triste e feliz que só esse ano que ele foi lançado, o ano que vivo sem dinheiro. Por outro lado, a minha vontade de conhecer mais a obra é imensa, e a sua resenha colaborou muito para isso, a forma que você finalizou com a pergunta "Quem é o verdadeiro monstro dessa história?", me deixou bastante intrigado! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    O que falar dos livros da Editora DarkSide books? São todos tão perfeitos. Eu conheço apenas os filmes desse clássico, nunca li um livro, mas quando a editora apresentou essa belezura, não tive como recusar. Adicionei na minha lista de desejados.
    Abs
    Nizete
    Cia do leitor

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Eu nunca tive muita curiosidade para ler Frankestein, porque morro de medo hahaha. Mas essa edição maravilhosa da DarkSide me deixou mais curiosa para ler. Mais do que a história em si, fiquei interessada no material extra. Deve ser interessante conhecer mais sobre a autora e a obra.
    Gostei bastante da sua resenha e me fez olhar essa história com outros olhos, parece ser muito mais complexa do que eu imaginava. Vamos ver se consigo vencer o medo e criar coragem para ler haha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Esse livro me conquistou desde que vi a sua capa em divulgações no Facebook, mas não imaginei que a obra contaria a história de Frankenstein dessa maneira. Não que seja algo ruim, mas fiquei surpresa e com mais vontade ainda de ter esse livro <3

    ResponderExcluir
  9. Por ser um clássico, eu quero muito ler. Essa edição da Darkside (assim como os demais livros) está impecável, e está na minha wishlist. Eu não sabia sobre esses acréscimos na obra, e isso instigou ainda mais a minha vontade de ler a obra. É esse questionamento sobre quem é o monstro ... Uma ótima reflexão. Beijos !

    ResponderExcluir
  10. Olá Lê, ainda não tive a chance de ler esse clássico, mas morro de vontade *-* com a sua resenha fiquei ainda mais empolgada além de ficar desejando essa edição maravilhosa <3

    ResponderExcluir
  11. A capa desse livro é linda. Eu sempre Babo nas edições. Mas a história em si não me chama a atenção. Mas sua resenha está ótima. Parabéns pela sinceridade.
    Adorei as fotos.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  12. Oie
    essa edição está demais, eu quero muito ler essa história pois Frankenstein é daquele tipo que sempre só ouço falar e não conheço em detalhes

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não costumo ler histórias desse tipo, mas lendo sua resenha fiquei curiosa com essa obra para saber a verdadeira história de Frankenstein. Enfim, gostei bastante de conferir seus comentários e essas fotos estão lindas!

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  14. Adoro essas edições de clássicos que são repletas de conteúdo extra, acho que isso enriquece bastante a experiência de leitura.
    É uma história que tenho muita curiosidade de conhecer, então quero muito esse livro, apesar de ser extremamente medrosa.

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!