Resenha #112 - Quando eu era Invisível - Martin Pistorius

20 outubro 2017

Título: Quando eu era Invisível
Título original: Ghost boy
Autor: Martin Pistorius
Editora: Astral Cultural
Ano: 2017
Páginas: 272
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Até aos 12 anos, Martin Pistorius era um menino igual aos outros, feliz e saudável. Ninguém nunca imaginaria que um dia ele fosse adoecer gravemente e que, em pouco tempo, pararia de andar e falar. Para os médicos, Martin tinha entrado em estado vegetativo. Porém, lentamente, Martin começou a recuperar a consciência e a perceber tudo o que acontecia ao seu redor. Preso em seu próprio corpo, ele era incapaz de mostrar isso para a sua família e àqueles que cuidavam dele. Depois de 12 anos de encarceramento, Martin conheceu Virna, uma terapeuta que viu além do corpo preso a uma cadeira de rodas e que apenas movia os olhos. Ela conseguiu enxergar um ser humano na plena posse das suas faculdades mentais. Este foi apenas o princípio de um extraordinário renascimento e o primeiro impulso para que Martin despertasse, gradualmente, para a vida. De um menino que dependia completamente dos outros, Martin Pistorius transformou-se em um homem independente, que se formou na faculdade, conseguiu um emprego e casou com o amor da sua vida. A vida de Martin é uma surpreendente história real de superação que vai mexer com todas as suas emoções. Você vai torcer, chorar e reconhecer nele uma inspiradora força de vontade para realizar o impossível.


Sobre o livro

Com apenas 12 anos, Martin Pistorius, uma criança até então muito saudável, vê sua vida mudar completamente quando uma doença degenerativa rara começa a afetá-lo drasticamente. Com o tempo, Martin perde os movimentos e a fala e, com isso, precisa de cuidados 24 horas por dia. Esse papel fica com a sua família, mais especificamente com seu pai, que dá todo o suporte que o filho precisa. 

Os primeiros anos da doença foram de muitas visitas a médicos e de muita incerteza, o que abalou profundamente a família. Dois anos depois de muita luta, Martin encontra-se em completo estado vegetativo, e os pais dele decidem que a família precisa voltar a ter uma rotina de vida normal. Assim, no período da tarde, enquanto seus pais trabalham, Martin fica em clinicas médicas. Além disso sempre que a família vai fazer uma longa viagem, ele também é levado para essas casas de saúde.

Uma década depois, como um milagre, Martin recupera a consciência e volta a perceber as pessoas e o mundo a sua volta, mas o único movimento o qual ele consegue produzir é o dos olhos. Quando a enfermeira Virna começa a trabalhar na clínica em que ele passa as tardes, ela percebe que há algo de especial nesse paciente, porém como seu quadro é o mesmo há muitos anos, ela sabe que provar a sua teoria de que Martin está finalmente “acordado” é um desafio.


Até o dia em que ela decide comentar com os pais de Martin sobre sua desconfiança, colocando novamente esperança no coração dos pais dele, assim, a partir desse momento, a luta pela saúde do filho recomeça. Visitas a médicos e especialistas recomeçam, e uma tentativa nova de comunicação é sugerida. Depois de muitos testes, Martin finalmente começa a guerra contra seu corpo para se comunicar através de um sistema para computador e recuperar sua vida.


Nenhum de nós sabe o que consegue aquentar até que nos seja pedido.

Minha opinião

Eu demorei um pouco para concluir o livro, não que a história seja ruim ou que a narrativa não seja boa. Nada disso! Mas como acompanhamos as memorias de Martin, e a maioria se refere à doença, a hospitais e a clínicas, não conseguia avançar a leitura muito rapidamente. Acompanhar praticamente toda a vida de Martin, desde o início da doença, quando ele e família sofriam com o preconceito de pessoas próximas, até quando ele superou milhares de barreiras e casa, pode ser um pouco cansativo, mas é muito gratificante.

O que esse homem passou é quase inacreditável. Sempre que ele contava o que via e escutava enquanto estava “preso”, eu ficava agoniada. O fato de ele não poder falar nem se mexer é torturante. Martin relata maus tratos sofridos por ele, como abuso sexual e agressões físicas e verbais, em uma que choca e revolta. Mas ele não esquece de salientar todas às vezes em que foi muito bem cuidado e de exaltar as pessoas que sempre fizeram bem a ele.



Martin é uma pessoa incrível, nada do que ele passou interferiu negativamente em sua personalidade, muito ao contrário, ele é carinhoso, forte, determinado, muito inteligente e sua vontade de lutar e melhorar é gigante. A sua relação com a família é muito bonita. Sua mãe, que sofria muito, fica distante dele durante alguns anos, mas se aproxima com o tempo, e seu pai é a dedicação em pessoa, incrível o que esse home faz pelo filho.

Eu fiquei emocionada em algumas partes da narrativa e feliz a cada conquista de Martin, que não são poucas. A partir do momento que ele conhece Joanna (nas últimas 50 páginas), eu não consegui de parar de ler o livro, o relacionamento dos dois é encantador.

Quando eu era invisível foi um soco no estômago, um choque de realidade. Uma história real de luta e superação emocionante, que ora revolta, ora emociona, mas que é, acima de tudo, inspiradora.


3 comentários

  1. Olá, tudo bem?
    Owmm que dica mais maravilinda Lê, o que mais me tocou é que essa história tão emocionante é também uma história real. Não conhecia a obra, mas sua resenha me emocionou e instigou, espero ter a oportunidade de ler a obra um dia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Menina, desde que soube do lançamento eu quero fazer a leitura da obra mas temo minhas reações levando em consideração tudo o que Martin passou e sofreu com a doença. Saber que foi real é ainda mais aterrador.
    Com certeza não é uma leitura agradável (pelo fato de mostrar sofrimento) e fácil, mas acho que vale a pena devido ao exemplo de superação.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas dá para ver que é uma história impressionante de superação.
    Acredito que deve ser uma leitura muito intensa e agoniante, por tudo que ele passou. Principalmente, saber dos abusos que ele passou e que esta é uma história real, acredito que seja perturbador. Por esse motivo, acho que é um livro que eu não leria agora.
    No entanto, adorei sua resenha e vou deixar a dica anotada para outro momento.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!