Lê Lendo Lido no Cinema - Extraordinário

07 dezembro 2017

Elenco: Jacob Tremblay, Julia Roberts, Owen Wilson, Sonia Braga
Gênero: Drama
Distribuidora: Paris Filmes 
Classificação: Livre
Duração: 1h 53min
Estreia: 07/12/2017
Direção: Stephen Chbosky
Ingresso cedido pela Espaço/Z para cabine de imprensa.
Sinopse: August Pullman é um garotinho que nasceu com uma desordem craniofacial congênita. Pela primeira vez, ele irá frequentar uma escola regular, como qualquer outra criança. No colégio, ele irá precisar se esforçar para conseguir se encaixar em sua nova realidade.



Extraordinário é a adaptação do livro de mesmo nome, da autora R. J. Palacio (resenha aqui). O filme chega aos cinemas hoje e promete emocionar e encantar a todos com seu modo sensível de mostrar um menino, que apesar da aparência incomum, é igual a todos!

Sobre o filme


August Pullman tem 10 anos, é apaixonado por Star Wars e nasceu com uma síndrome genética gravíssima, o que fez com que fosse submetido a mais de 20 cirurgias. Por causa da sua deformidade facial, cresceu tento aulas em casa com a sua mãe, mas agora ela acredita que o momento de ele ir para a escola chegou.

Sendo assim, Auggie é matriculado no colégio Beecher Prep para frequentar o 5º ano do ensino fundamental. Na tentativa de ter uma vida normal, August vai aprender a superar seus medos, fazer amizades e transformar pessoas, mostrando que a beleza vai além do que vemos.



 Minha opinião

É muito complicado para mim avaliar uma adaptação de um livro que eu amo muito, principalmente quando eu assisto ao filme e simplesmente amo tanto quanto o livro. Meu sentimento de amor fala mais alto, eu me emociono e não consigo ser tão crítica quanto deveria, pois só vejo cenas lindas e, nesse caso, emocionantes.

O longa ficou muito fiel ao livro, e isso me deixa muito feliz. O filme possui poucas mudanças que, na minha opinião, não farão diferença para a história, pois a mensagem principal passada pela R. J. Palacio foi mostrada de forma muito bonita. Tudo ficou perfeito do início ao fim!

Jacob Tremblay ficou extraordinária no papel de Auggie, gente que menino mais querido e amado. Sua atuação está perfeita, ele consegue passar todos os sentimentos do personagem, sua postura e suas expressões estão excelentes. Meu amor por Auggie só aumentou depois de ver ele no papel. Julia Roberts e Owen Wilson não podiam ser pais melhores, toda a preocupação e sentimento de proteção são bem apresentados. A carga emocional de todos os momentos vividos foi muito bem representada por eles. 

A família e a importância que ela tem na vida de uma criança é evidenciada de uma forma muito bonita, principalmente com a figura da Via (Izabela Vidovic), que também é uma ótima atriz, muito meiga e centrada. Ela é uma irmã muito preocupada e dedicada.


Todos os personagens secundários merecem destaque, eu adorei todo o elenco. Mesmo aqueles que perderam um pouco de espaço e importância foram muito bem representados, o essencial permaneceu. Noah Jupe, que fez Jack Will também ganhou meu coração pela sua excelente atuação.

Sônia Braga fazendo o papel da avô brasileira foi uma sacada genial, ela aparece pouco, mas sua cena é tocante. Outro ponto de extrema relevância foi a escolha de atores negros para três personagens importantes para a história. Summer (Millie Davis), Mr. Browne (Daveed Diggs) e Justin (Nadji Jeter) não são representados dessa maneira no livro, por isso eu amei tanto esse fato, isso dá mais espaço e destaque para atores negros, deixando o filme menos "branco". E para não deixar o amor de Auggie por estar Star Wars de fora, um personagem da franquia ganha destaque no filme, outro ponto positivo.


O filme tem uma carga emocional, ora leve, ora mais pesada, o que é muito bom, pois ajuda o telespectador a se recuperar da cena anterior (mesmo assim eu chorei o filme todo). Sorri em muitos momentos, ou por ver cenas engraçadas, ou por ver tão bem retratado o livro no filme.

A direção do filme mostra preocupação em apresentar os sentimentos e o desconforto de Auggie com a nova situação e com seu deslocamento no mundo. Tudo isso leva a muitas reflexões sobre temas, como preconceito e o sentimento de deslocamento. Além disso o filme mostra, como no livro, a visão de outros personagens, apresentando pessoas muito humanas e reais, que podem cometer falhas ou atitudes maldosas, mas que sabem assumir seus erros e pedir desculpas quando necessário.

Recomendo para quem gosta de filmes que falam de assuntos polêmicos de maneira sensível. Praticamente impossível não se emocionar.


Trailer do filme




Nenhum comentário

Postar um comentário

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!