Resenha: Crueldade - Scott Bergstrom

27 dezembro 2017

Título: Crueldade
Título original: The Cruelty
Série: The Cruelty #1
Autor: Scott Bergstrom
Editora: Seguinte
Ano: 2017
Páginas: 376
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: O mundo de Gwendolyn Bloom vira de cabeça para baixo quando seu pai desaparece durante uma viagem de trabalho. Ela logo descobre que ele não é o homem que, por dezessete anos, achou que fosse — e essa é só a primeira de muitas revelações que Gwendolyn terá pela frente. Sem poder contar com a ajuda de mais ninguém para encontrá-lo, a garota parte em uma jornada tão perigosa quanto alucinante, seguindo os rastros do pai pela Europa. Porém, para se infiltrar — e sobreviver — em um novo mundo cheio de maldade e perversão, ela precisará deixar toda a sua vida para trás, assumir uma nova identidade e se tornar alguém tão cruel quanto seus piores inimigos.


Crueldade é o primeiro livro da série The Cruelty. O segundo volume, The Creed, já foi publicado nos Estados Unidos e deve chegar no Brasil em 2018.

Sobre o livro

Gwendolyn Bloom tem 17 anos e passou a maior parte da sua vida morando em países diferentes em decorrência do trabalho de seu pai, um diplomata americano. Mas agora instalada novamente em Nova York, Gwen começa a frequentar sua nova escola, na qual está sofrendo com bullying, e sua vida está, finalmente, encaminhando-se para a normalidade.

Mas essa normalidade em sua vida dura pouco, pois após viajar a trabalho para Paris, seu pai desaparece misteriosamente. Com isso, Gwen fica na casa dos vizinhos até sua tia aparecer para levá-la para morar com ela. Mas a verdade sobre a profissão de seu pai e um livro deixado por ele provocam em Gwendolyn a desconfiança de que talvez o diplomata ainda esteja vivo. Assim, ela, determinada a saber o que aconteceu, foge para Paris para investigar o sumiço dele.

Ao chegar em Paris, ela conhece Yeal, uma mulher misteriosa que está disposta a ajudá-la na procura por seu pai. Com isso, Gwin passa por um treinamento, tipo cia, e ganha uma nova identidade tornando-se Sofia Kozlovskaya. Sofia está disposta a fazer de tudo para encontrar o pai, mesmo que encontre inimigos no caminho.



Minha opinião

Scoot quis construir uma protagonista forte, que não tem medo de nada e que busca pela verdade e por vingança, mas acredito que foi nesse ponto que o autor pecou. Primeiro que a protagonista tem 17 anos, isso para mim torna muita coisas vividas por ela forçadas, mesmo que ela tenha passado por um treinamento pesado.

No início do livro ela é uma menina normal e praticamente sozinha e no fim ela é durona e destemida, isso não seria problema nenhum se não fosse modo com essa transição ocorreu no livro. De uma hora para outra, ela é a valente e corajosa Sofia Kozlovskaya.

Toda a trama acontece num espaço-tempo bem grande, há vários saltos temporais que me deixaram sem compreender como aquele momento tinha chegado. Além disso, a protagonista passa por vários países e por muitas situações complicadas. Até aí tudo bem se não fosse o modo como ela saia dessas situações, tudo dando certo e com coincidências incríveis.

Acabei achando todo o livro com cara de filme de ação da sessão da tarde. Até mesmo o final, que foi a única coisa que me surpreendeu, foi no estilo “eu sou de mais”. A escrita do autor é muito fluida, o que somado com o ritmo acelerado dos acontecimentos, deixou a leitura super rápida.

Esse é o primeiro livro de uma série, mas que infelizmente não tenho pretensão de continuar. Contudo indico para quem gosta de livros com um ritmo rápido, pois crueldade, mesmo que sem uma trama original, é uma leitura cheia de ação.


5 comentários

  1. Olá!
    Não conhecia a obra nem o autor, achei interessante com uma boa proposta. Mas, como você achou fraco, pois compará-lo com filme de sessão da tarde não é bem um elogio. rsrsrs Eu vou deixar passar a dica.

    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  2. é, me lembrou aqueles filmes de espionagem e afins, super apelões rsrsrs não é minha vibe, ainda mais sendo uma série...
    bjs...

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Apesar de não ser exatamente o que eu achava eu gostei da leitura. Achei a escrita do autor muito boa e bem rápida. Não tem muita enrolação e o final é satisfatório pra mim.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?

    Que pena que esse livro não rolou para você, ainda não o conhecia, mas ultimamente estou fugindo de séries rsrs
    Bjs

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi! Achei a premissa interessante no começo, mas pelas suas impressões deu mesmo para perceber que tudo foi meio atropelado né? O autor pelo jeito não soube desenvolver o timing, então o enredo fica bem sem graça mesmo.
    Como não sou fã de livros de ação passo a dica dessa vez.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!