Resenha: A Longa Viagem a um Pequeno Planeta Hostil - Becky Chambers

19 março 2018

Título: A Longa Viagem a um Pequeno Planeta Hostil
Título original: The Long Way To a Small, Angry Planet
Série: Wayfarers #1
Autora: Becky Chambers
Editora: DarkSide Books
Ano: 2017
Páginas: 352
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Um dos motivos do sucesso de A Longa Viagem a um Pequeno Planeta Hostil é a abordagem da história. Elementos essenciais em qualquer narrativa de ficção científica estão muito bem representados, como a precisão científica e suas possíveis implicações políticas. O gatilho principal é a construção de um túnel espacial que permitirá ao pequeno planeta do título participar de uma aliança galáctica. Mas o que realmente torna único esse romance "On the Road" muito divertido e futurístico são seus personagens. Complexos, instigantes e tridimensionais. A autora optou por contar a história de gente como a gente, ainda que nem todos sejam terráqueos ou mesmo humanos. A tripulação da nave espacial, Andarilha, é composta por indivíduos de espécies, gêneros e planetas diferentes, incluindo um médico de gênero fluido, que transita entre o masculino e o feminino ao longo da vida e uma estagiária nascida nas colônias de Marte, uma piloto reptiliana.



A Longa Viagem a Um Pequeno Planeta Hostil é o primeiro volume da trilogia Wayfarers. O segundo volume, A Closed and Common Orbit, tem previsão de lançamento, aqui no Brasil ainda no primeiro semestre de 2018, e o terceiro, Record of a Spaceborn Fewque, vai ser lançado nos Estados Unidos em julho deste ano. Os livros fazem parte de uma trilogia, mas podem ser lidos separadamente, pois cada um contará uma história diferente, mas dentro da Comunidade Galáctica.

Sobre o livro

Ashby Santoso, um humano exodoniano, é o capitão da Andarilha, uma nave espacial perfuradora de buracos no espaço, sendo seu objetivo ligar um lugar ao outro no universo. Sua tripulação é formada por seres de diferentes espécies: Sissix, uma reptiliana, é a piloto da nave; Ohan, um sianat par, que ajuda na navegação; Dr. Chefe, um alienígena de gênero fluído, é cozinheiro e uma espécie de médico. Além desses, há os integrantes humanos: Artis Corbin é algaísta, Kizzy é mecânica, Jenks é técnico de computação e Rosemary, a mais nova tripulante, é guarda-livros.

O espaço é controlado pela Comunidade Galática, contudo há uma parte que é comandada por uma raça hostil que está em guerra há muitos anos. Contudo, um acordo foi selado entre a comunidade e os Toremi KaPara a surpresa do capitão, sua nave é escolhida para fazer o buraco que ligará o planeta capital desse povo até o Centro Galático. Com isso, Ashby vê a possibilidade de realizar seu sonho: melhorar sua nave e conseguir trabalhos maiores.

Contudo essa missão além de grandiosa é longa, pois o planeta de destino é muito longe. Durante o tempo que os membros da equipe ficam presos na nave devido a viagem, eles terão que se adaptar a nova rotina e as suas diferenças.




Não julgue outras espécies pelas suas próprias normas sociais.

Minha opinião

Às vezes, por um livro ser de ficção cientifica, eu já imagino guerras espaciais e muita ação, contudo minhas últimas leituras do gênero mostraram-me o quão profunda e impactante pode ser a leitura de um sci-fi e que não há necessidade de muita ação para isso. Assim é A Longa Viagem a um Pequeno Planeta Hostil, não vamos ter um enredo cheio de ação, mas uma leitura cheia de ensinamentos.

Por ser um livro que se passa no Universo, a autora precisou mostrar o funcionamento do espaço e de como as raças chegaram até aquele ponto de envolvimento. A autora consegue apresentar essa realidade muito bem, além disso sempre que um termo espacial era apresentado, ela explicou-o com calma e de forma simples e didática. Becky trabalha com perfeição as raças e as diferentes de cada uma.


Era tão humano expressar pesar com um pedido de desculpas.



Os personagens são um ponto forte nesse livro. A diversidade presente na Andarilha e o modo como cada tripulante lida com isso é o que move a leitura. Gostei muito da construção de todos eles, a autora soube desenvolvê-los com calma e profundidade, cada personagem ganha destaque em determinado momento da história, e assim fui traçando o perfil de cada um e me aproximando deles, como se eu fosse uma integrante da nave também.

As personagens femininas do livro foram construídas de uma forma muito forte e poderosa, até mesmo a inteligência artificial da nave tem a sua própria personalidade. Mas foi a piloto da Andarilha, Sissix que mais me chamou a atenção, tornando-se minha favorita. Seu modo de ver, de agir e tudo que envolve sua espécie foram o que me fizeram refletir e me fascinaram. Além disso, Backy trabalhou com muita sensibilidade temas como amizade, família e igualdade entre gêneros.

A Longa Viagem a um Pequeno Planeta Hostil surpreendeu-me ao mostrar, de modo sutil e peculiar, que as diferenças existem, mas que quando elas não sã o foco da discussão entre as espécies, o Universo só tem a ganhar. Para quem gosta de ficção científica com personagens femininas fortes e cheias de personalidade vai amar essa viagem! Estou ansiosa pelo segundo livro.

4 comentários

  1. Hey, Lê!

    Não sou fã de sci-fi, nem nos filmes e nem nos livros.
    Mesmo você dizendo que o livro é bem escrito, que os personagens são ótimos e trazem ensinamentos profundos, não consigo sentir vontade de ler. :/
    Desta vez vou deixar passar a dica.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Gosto de scifi, mesmo lendo pouca coisa do gênero, e achei interessante os personagens serem bem estruturadas porque nossa os personagens de scifi costumam ser cheio de estereótipos.
    Muito bom ela ter situado bem o espaço, sempre é dificil imaginar bem essas coisas.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  3. Oie
    eu normalmente não curto esse gênero justamente por esperar o mesmo que vc mas fiquei feliz em saber que esse é focado em ensinamentos e mais tranquilo, adorei essa capa e fiquei bem cruiosa pela leitura, com certeza estará na minha lista de desejados, obrigada pela dica

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Sissix ♥ Concordo contigo, ela é a mais queridinha mesmo - apesar de ter amado todo mundo, especialmente o Dr. Chef, que é um amorzinho. Li o livro recentemente e gostei, apesar de não ter me apegado muito na história, mas adorei o foco nas personagens e no convívio harmônico entre pessoas diferentes. Acho que é disso que todos nós precisamos.

    ;*

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!