Resenha: Mudbound: Lágrimas sobre o Mississippi - Hillary Jordan

03 março 2018

Título: Mudbound: Lágrimas sobre o Mississippi
Título original: Mudbound
Autora: Hillary Jordan
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 272
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Ao descobrir que o marido, Henry, acaba de comprar uma fazenda de algodão no Sul dos Estados Unidos, Laura McAllan, uma típica mulher da cidade, compreende que nunca mais será feliz. Apesar disso, ela se esforça para criar as filhas num lugar inóspito, sob os olhos vigilantes e cruéis de seu sogro. Enquanto os McAllans lutam para fazer prosperar uma terra infértil, dois bravos e condecorados soldados retornam do front e alteram para sempre a dinâmica não só da fazenda, mas da própria cidade. Jamie, o jovem e sedutor irmão de Henry, faz Laura de repente renascer para a vida, enquanto Ronsel, filho dos arrendatários negros que trabalham para Henry, demonstra uma altivez que não será aceita facilmente pelos brancos da região. De fato, quando os jovens ex-combatentes se tornam amigos, sua improvável relação desperta sentimentos violentos nos habitantes e uma nova e impiedosa batalha tem início na vida de todos.



Sobre o livro


Laura Chappel é uma mulher com uma certa idade e que não tem muitas expectativas de casamento, ela leva uma vida monótona de professora em uma escola particular. Mas tudo muda quando ela conhece o engenheiro Henry Mcallan, amigo de seu irmão, os dois desenvolvem uma paixão muito forte e  acabam se casando. Eles vivem dias de felicidade, morando na cidade, perto dos pais de Laura, até que Henry fala para ela que finalmente realizou um sonho de infância e comprou uma fazenda no Mississipi. Totalmente avessa à essa mudança, Laura aceita esse fato e parte para a fazenda onde sua vida vai mudar para sempre.

Para uma mulher da cidade, qualquer mudança de hábito já seria um baque, e para Laura, a mudança foi ainda maior. Na fazenda não tinha nem banheiro, banhos eram só aos sábados, e quando chovia tudo virava um lodo e eles não podiam ir à cidade. Isso tudo fez com que Laura se afastasse cada vez mais do marido, criando uma barreira entre os dois, que acaba se intensificando com a chegada de Jaime Mcallan, irmão mais novo de Henry, à fazenda, um herói de guerra, bonito e sedutor, que é atormentado por seus atos na guerra. Ele logo conquista todos da região e cria uma relação muito forte com Ronsell Jackson, um negro, também veterano de guerra, que era filho dos empregados da fazenda de Henry. O laço deles é muito forte, e Jaime não liga para o fato da cor da pele de Ronsel, o que parece incomodar muitas pessoas.


Minha opinião

Mudbound, com certeza, entra na minha lista de leituras favoritas. Um livro envolvente e com um contexto histórico muito forte da época em que os negros não podiam nem sair pela porta da frente de uma loja.

Um dos pontos fortes do livro é a a presentação dos personagens, que são muito bem elaborados. Alguns merecem destaque, o primeiro é Pappy Mcallan, sogro de Laura, ele é asqueroso do inicio ao fim do livro, e quando achamos que não tem como ele se tornar mais chato, Hillary Jordan nos surpreende e nos faz odiar ele ainda mais.

O segundo é Ronsell Jackson, negro e veterano de guerra, ele não admite que os negros sejam humilhados por brancos já que eles que faziam todo o trabalho pesado das fazendas. E o ultimo é Jaime Mcallan, esse personagem desconstrói totalmente a ideia de que para se fazer a coisa certa precisa-se ser um exemplo para todos. Jaime passa o tempo inteiro bebendo e tentando fugir do seu passado na guerra, mas isso não o impede de ter caráter e tentar fazer a coisa certa, sem se importar com os preconceitos da sociedade.
Hoje procuro dar ao meu marido tudo que posso, mas não por culpa ou obrigação. É isso que significa amar alguém: dar o que pode, tirar o que precisa.
A narrativa é fluída, e o livro alterna capítulos curtos sob a visão de cada um personagem nos mostrando diferentes pontos de vistas sobre determinadas situações, o que torna o livro muito interessante.

O livro levanta a questão do racismo na época pós-guerra, a autora mostra de um jeito bem chocante e revoltante o quanto os homens brancos se achavam superiores aos negros e humilhavam as "pessoas de cor".

Mudbound: Lágrimas sobre o Mississipi é um livro emocionante, que ensina valores como amizade e cumplicidade. Mostra que ser humano está acima de qualquer preconceito. Com certeza recomendo muito e estou ansioso para assistir ao filme.



O filme Mudbound: Lágrimas sobre o Mississipi estreou no brasil dia 15 de fevereiro e concorre a 4 Oscars (Fotografia, Roteiro Adaptado, Atriz Coadjuvante e Música Original).




2 comentários

  1. oi, Lê. Vi muita gente elogiando esse filme e fiquei curiosa pra assistir, pois a premissa me pareceu envolvente...
    espero ter a chance de ver o quanto antes...
    bjs...

    ResponderExcluir
  2. Oie
    poxa, que bela resenha e que bom saber que é uma leitura tão boa, com certeza fiquei curiosa depois da sua resenha, já estou impressionada só pela sinopse imagine lendo o livro

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!