Resenha: O Vale dos Mortos - Rodrigo de Oliveira

15 março 2018

Título: O Vale dos Mortos
Série: As Crônicas dos Mortos
Autor: Rodrigo de Oliveira
Editora: Faro editorial
Ano: 2014
Páginas: 304
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: 2017... Uma profecia esquecida do Livro do Apocalipse, reiterada por outros profetas modernos, ressurge… Cientistas descobrem um planeta vermelho em rota de colisão com a Terra. Depois de muito pânico nos quatro cantos do mundo, eles asseguram que o astro passaria a uma distância segura de nós. E todos ficam tranquilos acreditando que nada iria acontecer… Então 2/3 de todas as pessoas no Planeta caem desmaiadas, vítimas de um estranho surto… E um grupo luta para sobreviver num mundo dominado pelo mal. Com passagens por São Paulo, Brasília, Estados Unidos, China e França, "O Vale dos Mortos" baseia-se na profecia de que um planeta intruso ao sistema solar, ao raspar por nossa orbita, fatalmente desencadearia uma transformação de grande parte da humanidade, não havendo lugar seguro e ambientes sem infecção, pois ela ocorreria simplesmente pela aproximação do astro. Pegos de surpresa, e tentando entender o que acontecia enquanto buscavam se salvar, um casal e seus filhos iniciam uma jornada para restabelecer alguma condição de vida no que restou de seu próprio mundo.



O Vale dos Mortos é o primeiro volume da série As Crônicas dos Mortos, do autor brasileiro Rodrigo de Oliveira. A saga conta com mais 4 volumes: A Batalha dos Mortos, A Senhora dos Mortos e A Ilha dos Mortos. Além desses livros, a série contém um livro extra, Elevador 16, uma novela que vai mostrar o que aconteceu com 16 pessoas que ficaram presas num elevador no momento em que o mundo inteiro caiu.

Sobre o livro

Estela e Ivan, moradores de São José dos Campos, vão ao shopping Colinas comemorar a informação de que o planeta gigante que estava em rota de colisão com a terra passaria a uma distância segura de nós. Em meio a escolha de restaurantes, eles percebem que algumas pessoas começam a desmaiar e que ao despertarem parecem sem vida, com seus olhos vazios e um apetite voraz por carne humana. Assim, começa uma corrida pela sobrevivência nos quatro cantos do mundo.

Ivan e Estela buscam abrigo em um outro shopping que estava fechado e lá conhecem mais algumas pessoas. Juntos, começam a formar um grupo que luta pela própria sobrevivência e que busca cada vez mais sobreviventes para assim montarem uma comunidade firme e forte para que possam superar essa catástrofe global.



Minha opinião

Por se tratar de um livro brasileiro sobre zumbis, confesso que não tinha expectativa de ser uma leitura muito agradável, mas fui surpreendido positivamente. Tendo como base o filme A madrugada dos mortos, o autor soube mesclar elementos de várias outras histórias e teve uma ideia até então inovadora sobre a origem de tudo.

Ao longo da história podemos acompanhar a evolução do casal, Estela e Ivan, eles começam como civis pacatos e tornam-se líderes inquestionáveis, dispostos a tudo para proteger seus filhos e seu bando. O mais legal é que ao longo da história eles foram evoluindo, não foi uma coisa de uma hora para outra, o que na minha opinião engrandeceu ainda mais a leitura.



O livro é narrado em terceira pessoa e o enfoque maior é no personagem principal Ivan e em sua esposa, o vocabulário é bem "abrasileirado" e leve, falando bastante sobre pontos turísticos da cidade em que se passa, o que, como o próprio autor comenta no epílogo, foi uma homenagem a cidade de São José dos Campos. Rodrigo usa elementos já existentes sobre o apocalipse zumbi, porém apresenta eles de um modo que não se torna tão repetitivo e massante. Em muitos momentos, o autor nos leva a acreditar em uma coisa e depois mostra que não era nada daquilo que imaginávamos.
Eu decidi me dar dez segundos para ficar em pânico. Fechei os olhos, senti as lágrimas começarem a correr, e confesso que até urinei na calça. Mas decidi que isso iria durar apenas dez segundos. Depois iria me acalmar e resolver a situação.

O livro traz uma problemática bem atual sobre machismo e estupro, mostrando que mesmo em uma situação caótica esses problemas ainda podem acabar com uma "comunidade". Isso é um ponto positivo no livro, pois esses assuntos devem, sempre que possível, serem abordados. 

O Vale dos Mortos mostra que em meio a um caos mundial, que zumbis andam pela terra devorando pessoas nunca devemos esquecer que a maldade ainda existe no ser-humano e que boas intenções e ideias ainda podem ser destruídas por instintos humanos.


4 comentários

  1. olá, Gui... dessa série só li Elevador 16, e apesar de ter gostado da escrita do autor ainda assim não me senti tentada a ler o restante da série...
    bjs...

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Sou louca pra ler essa série, adoro livros com zumbis e todo esse clima pós-apocalíptico. E pelo que percebi essa saga é muito bem cotada pelos leitores.
    Adorei a resenha
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?

    Eu realizei essa leitura tem uns dois anos e adorei o livro, a escrita do Rodrigo é muito boa, o enredo é super envolvente e achei super legal a ambientação ocorrer no Brasil!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas confesso que já de olhar a capa eu vi que não seria uma leitura que me agradaria. Eu sei que não se deve julgar um livro pela capa, mas sua resenha confirmou minha impressão. Não gosto de histórias envolvendo zumbis e, mesmo o livro trazendo uma temática importante e atual, é o tipo de leitura que não consigo gostar.
    De qualquer forma, adorei a resenha e fico feliz que tenha se surpreendido positivamente com a leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!