Resenha: A Livraria - Penelope Fitzgerald

17 maio 2018

Título: A Livraria
Título original: The Bookshop
Autora: Penelope Fitzgerald
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2018
Páginas: 160
Para saber mais: Skoob
Livro recebido de cortesia da editora.
Sinopse:  Uma viúva de meia-idade, decide abrir uma livraria — a única — na pequena Hardborough, uma cidade costeira no interior da Inglaterra. Florence não esperava, contudo, que seu projeto pudesse transformar Hardborough em um campo de batalha: enquanto a influente e ambiciosa Violet Gamart, que tinha outros planos para a centenária casa que ela escolheu como sede, faz de Florence sua inimiga, a empreendedora também conquista um aliado na figura do excêntrico Sr. Brundish. Na história de Florence Green enfrentando a cortês mas implacável oposição local, vê-se a denúncia de uma estrutura de privilégios apoiada em invejas e crueldades, e, no microcosmo de Hardborough, Penelope Fitzgerald monta um cenário repleto de detalhes precisos e personagens atemporais.


Sobre o livro

Florence Green uma viúva que está cansada de pensar no marido e mora numa pequena cidade costeira no interior da Inglaterra, Hardboroug, quer fazer algo mais produtivo em sua vida. Nesse local distante e com uma população muito pequena, não existe livraria, e Florence está decidida a mudar isso.

Com a ideia de abrir a primeira livraria da cidade, ela compra uma velha casa abandonada, a Old House, um local considerado histórico pelos moradores da cidade. Uma grande parte da população não vê com bons olhos a sua iniciativa, e a Sra. Violet Gamart, uma socialite local muito influente, que tem outros planos para a casa, transformá-la num centro de artes, também decide se opor ao novo comércio local.

Contando com a ajuda de três aliados, sua ajudante Christine, um menino chamado Wally e Edmund Brundish, um viúvo solitário que nunca sai de casa, ela abre ainda uma Biblioteca Itinerante para os moradores da cidade retirarem livros emprestados. Mesmo com toda a resistência encontrada, Florence está decidida a não abrir mão de sua livraria e a lutar pelo seu sonho. 


Minha opinião

A primeira coisa que me chamou a atenção neste livro foi o título. Para quem gosta de ler, um livro sobre livros é um prato cheio. Mas o foco dessa obra não está nos livros, como eu imaginei, e sim na trama “política” que envolve alguns habitantes do local que se passa a trama.

Contudo, mesmo analisando a trama sob esse viés, eu não consegui me identificar com a obra. O livro, que é original de 1978, possui uma trama morna e sem grandes acontecimentos. Tudo acontece muito lentamente e a base de uma melancolia que chegou a me entristecer. Até mesmo os personagens são retratados de uma maneira que desinteressante.

Através dos moradores dessa pequena cidade e de seus habitantes, Penelope trabalha a inveja, o egoísmo, a traição, a melancolia. Quando comecei a ler, pensei na revolução que a livrara ia fazer na cidade, mas mais uma vez me enganei, pois a autora mostra que as pessoas, muitas vezes, têm dificuldades em aceitar o novo. Foi na figura de Violet Gamart que a autora trabalhou a questão das classes mais altas e de como a uma pessoa considerada influente e inteligente na cidade pode não ter tanto conhecimento do qual se acredita.

"Mas coragem e resistência são inúteis se nunca colocados à prova."

Logo no início do livro, há uma introdução escrita por David Nicholls (autor de Um Dia, Nós, entre outros), o autor faz uma análise sucinta da obra e muitas vezes fala da vida da autora, o modo como ele mostra e aborda a obra é muito interessante. Eu li antes de começar a história em si, o que não recomendo, pois contém informações até sobre o final da história.

Eu achei a leitura deprimente, e o fim e tão triste quanto toda a história. Eu fui até o final acreditando que algo poderia acontecer, mas a autora me surpreendeu com o final que escolheu. A Livraria é um livro para quem gosta de histórias que tratam a dificuldade de uma comunidade em evoluir ou pensar diferente do que o convencionado, há muito tempo, naquele local. Um triste e profundo recorte de uma realidade que muitas vezes não imaginamos que ainda exista.

A história do livro virou filme este ano, e o trailer está bem legal! Apesar da minha experiência com o livro, pretendo ver o filme!





2 comentários

  1. Peguei esse livro pela capa, parecia interessante mas lendo sua resenha vou deixa-lo pra mais tarde. Obrigado pela resenha.

    ResponderExcluir
  2. Lendo a sinopse e vendo a capa, deu até vontade de ler! Porém, ao ler sua resenha, deu para perceber como o livro não é tão bom quanto parece (e nem segue o "rumo" que imaginamos)! E o que mais me desanimou foi o fato de o livro ser lentamente desenvolvido! Não lerei!

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!