Resenha: Contra Todas as Probabilidades do Amor - Rebekah Crane

23 junho 2018

Título: Contra Todas as Probabilidades do Amor
Título original: The Odds of Loving Grover Cleveland
Autora: Rebekah Crane
Editora: Seguinte
Ano: 2018
Páginas: 240
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Sejam bem-vindos ao acampamento Pádua. Um retiro de verão para adolescentes problemáticos. Mas não se tratam de problemas comuns, como não querer estudar, mentir ou colar na prova. Não! Estamos falando de problemas reais. No acampamento, Zander, uma garota enviada pelos pais contra a sua vontade, encontra uma série de adolescentes na mesma situação, e com três deles ela estabelece uma relação de amizade — Grover, Alex e Cassie. Todos os quatro são tão diferentes quanto as pessoas podem ser, mas têm algo em comum — eles estão quebrados por dentro. Em meio às sessões de grupo e, à medida em que o verão dá as caras, os quatro revelam seus trágicos segredos. Zander encontra-se atraída pelos encantos de Grover, e então começa a se perguntar, depois de muito tempo, se pode apostar em ser feliz novamente. Mas, antes, ela precisa lidar abertamente com seus problemas, para poder juntar seus pedaços e reconstruir sua vida.



Sobre o livro

O Acampamento Pádua um acampamento de verão para crianças e adolescentes problemáticos. Zander vai passar as férias nesse acampamento, ela diz que os pais simplesmente tomaram a decisão de matriculá-la ali, como se não houvesse motivo. Logo que chega, ela conhece Cassie, uma menina que mesmo sendo magérrima toma remédios para emagrecer. Além dela, Zander aproxima-se, logo nesse primeiro dia, de dois meninos: Alex, um mentiroso compulsivo, e Grover, um pré-louco.

Vamos acompanhar Zander em sua nova rotina de verão, atividades divertidas e o momento da roda da terapia. Assim, entre aprender a conviver com muitos adolescentes e saber lidar com os sentimentos, que estão sufocados dentro dela, Zander vai aprender muito sobre amizade e sobre si mesma.



Minha opinião

Eu peguei esse livro para ler achando que ia encontrar uma simples história de amor adolescente, mas felizmente, não foi isso que encontrei nessa leitura. Por mais que eu tenha lido que o Acampamento Pádua era para adolescente problemáticos, eu nunca imaginei que seria exatamente esse o foco e que o romance ficaria em segundo plano. E por isso gostei tanto do livro.

Um dos pontos positivos do livro é o fato de que a história vai ser muito mais focada no relacionamento entre os quatro amigos e dos problemas que cada um deles tem. Gostei muito da construção dos personagens, Rebekah soube explorar a personalidade forte e marcante de cada um deles. Além disso, ela mostra que por trás do problema de cada há um motivo, uma verdade ainda maior.

Zander é uma menina que aparentemente tem tudo para ser feliz, estuda em uma boa escola, tira boas notas, ganha medalhas, namora um menino bonito, contudo percebemos o quanto perdida e contida ela encontra-se. Mas, aos poucos, conforme a conhecemos, ficamos sabendo o que realmente a atormenta.



Cassie é uma menina que fala sem parar, mas nunca sobre ela, além disso gosta de expor os problemas dos outros membros, fazendo muitas vezes com que os integrantes do grupo fiquem magoados e tristes. Isso talvez seja um modo de defesa, pois assim é muito difícil saber realmente o que a incomoda, mas ao mesmo tempo dá para perceber que ela é a mais sofrida do grupo. Zander e Cassie formam uma amizade complicada, porém benéfica a ambas, pois, mesmo sem querer, ajudam uma a outra a superar os dias no acampamento.

Grover é um adolescente que expõem seus pensamentos e desejos de forma direta. Logo que conhece Zander, ele já solta a língua, e praticamente tudo que ele fala deixa a garota vermelha ou sem jeito. A amizade de Grover e Cassie é muito bonita, pois eles já se conhecem de outros verões, ele cuida dela como um irmão. Alex é o que menos aparece no livro e talvez o mais “normal” de todos! É claro que conforme a leitura avança conhecemos melhor sua vida e o que o atormenta, contudo achei sem a devida relevância.

A narrativa é muito fluida e rápida. No inicio de cada capitulo, há uma carta escrita pelos membros do grupo para seus familiares. Pois no acampamento, eles ficam longe da tecnologia, comunicando-se apesar pelas cartas. Essas são em sua maioria pequenas e aparentemente não revelam muito, mas à medida que ficamos sabendo mais sobre os personagens o conteúdo das cartas vai fazendo sentido.



O relacionamento complicado com a família, principalmente com os pais, também é tema da história, pois muitos adolescentes não conseguem se abrir e falar aos familiares o que sentem. Aqui a autora mostra essa barreira entre filhos e pais e como é complicado, em alguns casos, para ambos expor sentimentos e pensamentos em relação a ele.

Mesmo não abordando com profundidade os problemas debatidos, o que foi mostrado me satisfez muito. Rebekah toca em temas, como esquizofrenia, bulimia, automutilação, superação de perda, entre outros. O ponto positivo é que ela conseguiu mostrar que essas perturbações são na verdade um sintoma de algo muito maior, que está longe dos nossos olhos.

Um livro envolvente, cheio de temas importantes e que mostra que o poder da amizade cura qualquer doença. Com um final que enche o coração de esperança, Contra Todas as Probabilidades do Amor ensinou-me mais sobre aceitação e amor. 


4 comentários

  1. Oooi! Essa capa me encantou logo de cara, adoro capas nesse estilo. E confesso que sua boa nota e elogio ajudaram bastante para aumentar muito o meu desejo em ler o livro! ☺ Gostei de saber que os personagens são bem construidos, isso é um ponto alto em um livro, fora que adoro histórias que focam em amizades! Eu indiquei o seu blog em um post lá no meu!
    Beijos, Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não conhecia o livro e acabei imaginando algo completamente diferente pela capa. Gostei muito dos assuntos abordados e a forma que a autora desenvolveu o enredo. Muito legal as cartas que iniciam os capítulos e a importância delas no enredo. Quero ler, com certeza.

    ResponderExcluir
  3. A capa me deixou simplesmente apaixonada e não dava muito para o livro mas quando ganhei ele e pude ler Adorei o enredo e o início de cada capítulo que é um tipo de carta ao leitor simplesmente adorei

    ResponderExcluir
  4. Que lindo Lê, fiquei encantada com livro lendo sua resenha. Ja tenho na minha lista, mas esse eu nunca li e nem ouvi nada (a nao ser a sinopse)kkkkkk. Olha, depois de misterio suspense e thriller, amoooooooo ler ou ver algo relacionado a "perdas", tipo como eles, q seus sofrimentos tem um motivo profundo, e no fim eles acabam se entendendo como pessoas, acho isso incrivel principalmente quando envolvem adolescentes, nao sei se ja mencionei aqui no blog, maa pra mim, como os adolescentes sao tao 8 ou 80, com os hormonios a flor da pele, qndo vejo sua historia de dor, sofrimento e q ao decorrer da historia amadurecem de uma forma surpreendente, é o mais me deixa maravilhada com a historia. Sinto q vou gostar bastante dele e até dar as 5 estrelas q vc deu. Quero conhecer mais os motivos deles, suas dores e sentir essa amizade e esse romance leve deles.

    BJss

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!