Resenha: O Clube dos Oito - Daniel Handler

16 julho 2018

Título: O Clube dos Oito
Título original: The Basic Eight
Autor: Daniel Handler
Editora: Seguinte
Ano: 2018
Páginas: 400
Para saber mais: Skoob
Livro recebido de cortesia da editora.
Sinopse: Como um grupo de jovens estudantes bem-educados acabou se envolvendo num escândalo que chocou um país? Por que tantos especialistas em comportamento juvenil têm algo a dizer quando o assunto é o Clube dos Oito? Até quando inúmeras manchetes de jornal e programas de TV sensacionalistas vão explorar o caso nos mínimos detalhes? Para fazer com que a verdade venha à tona, Flannery Culp, a dita líder do Clube, decide tornar público o diário que manteve ao longo do seu desastroso último ano de ensino médio. Agora que está presa por cometer um assassinato, a garota tem tempo de editar o que escreveu e revisitar a rotina que levava ao lado de seus sete melhores amigos. A narrativa de Flan, permeada de professores da pior índole, um amor não correspondido, aulas complicadas e jantares pomposos, comprova que ela pode até ser uma adolescente criminosa — mas, pelo menos, é uma adolescente criminosa muito inteligente.


Sobre o livro


Flannery Culp é uma adolescente de 18 anos que está presa por um assassinato que ela não nega, porém, afirma que a história não foi contada como realmente aconteceu, tomando um caminho diferente devido sua repercussão na mídia. Por isso, ela vai reeditar seu diário, adicionar comentários e publicá-lo para que todos saibam como tudo aconteceu.

Ela e seus melhores amigos (V., Douglas, Gabriel, Jennifer Rose Milton, Natasha, Lily e Kate) formam um grupo intitulado de O Clube dos Oito. Periodicamente eles se reúnem em jantares com muita música clássica e poesia, em uma dessas reuniões é permitido "não-membros", e Adam State é convidado. E é nesse momento que tudo começa a degringolar.

Flan é apaixonada por Adam, mas não é correspondida, a ponto de ter sido ignorada quando enviou uma carta se declarando para ele nas férias. Isso desperta nela um sentimento doentio e possessivo que a torna capaz de qualquer coisa. Além disso, vamos descobrir que O Clube dos Oito não é apenas um grupo de adolescentes que se reúnem em jantares e que a mente às vezes brinca com as pessoas.



Minha opinião


Não esperava muito dessa leitura, a história inicia de uma maneira muito monótona que achei que não me surpreenderia, porém, por sua trama envolvente e por seus mistérios que não saiam da minha cabeça nem quando eu não estava lendo, afirmo que O Clube dos Oito é uma leitura formidável e que eu recomendo muito.

Gostei muito da maneira como os personagens são retratados, são adolescentes reais, com problemas reais, e isso faz a história ser recheada de fofocas, briguinhas e personagens clichês. O livro em si trata além do assassinato que sabemos que aconteceu, mostra a rotina diária de Flannery com seus melhores amigos, que formam o Clube dos Oito; sua paixonite, Adam State, seu professor louco de Biologia; e também dilemas polêmicos, como alcoolismo, drogas, sexo, estupro, assédio sexual, anorexia e problemas sérios de auto estima.

A narrativa em terceira pessoa tem o foco em Flanerry Culp. Achei bem interessante a maneira como o livro foi escrito, a protagonista está presa pelo crime que cometeu e vai contando o porquê disso ao longo da trama, enquanto passa a limpo o seu diário.


Tenho certeza de que você ainda vai fazer algo que vai obrigar o mundo inteiro a parar só pra prestar atenção.

Em um certo momento do livro, o foco vai para o drama de um personagem que é gay e não tem coragem de se assumir. Isso é um assunto que tem sido bastante levantado hoje em dia e que deve ser sempre fomentado com as novas gerações, as pessoas não são amigas por cor de pele e/ou opção sexual, são amigas por elas serem quem são. O livro mostra isso de uma forma bem legal, quando ele se assume, ninguém muda ou abandona ele, o que o faz se sentir cada vez mais confiante, mesmo tendo duas ex-namoradas entre os integrantes do Clube dos Oito.

Não vou mentir e dizer que me surpreendi com o final do livro, desde o início sabemos que foi Flan quem cometeu o assassinato, mas isso não diminuiu nem um pouco a curiosidade de saber porque ela fez isso, tornando a leitura muito gostosa e diferente. No geral, livros sobre assassinato me instigam a querer saber quem matou, e em O Clube dos Oito você já sabe quem foi, sendo assim nessa leitura a curiosidade fica em saber o porquê de uma garota do ensino médio e mais alguns amigos cometerem um crime tão brutal a sangue frio.

Por esse motivo, super recomendo O Clube dos Oito para quem curte um suspense e tem uma veia Sherlock Holmes, que gosta de tentar desenvolver os mistérios pelo caminho. Porém já adianto, nem sempre o que parece ser, realmente é.



Nenhum comentário

Postar um comentário

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!