Resenha: A Origem do Mundo - Liv Strömquist

10 outubro 2018

Título: A Origem do Mundo - Uma História da Vagina ou a Vulva vs. O Patriarcado
Título original: Kunskapens Frukt
Autora: Liv Strömquist
Tradução do sueco: Kristin Lie Garrubo
Editora: Quadrinhos na Cia.
Ano: 2018
Páginas: 144
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Por que as sociedades alimentaram uma relação tão esquizofrênica com a vagina ao longo dos séculos? Por que a menstruação é um tema apagado de nossa cultura quando costumava ser algo sagrado para os povos ancestrais? A origem do mundo escancara interditos e desafia mitos e tabus. Um livro genial, catártico e absolutamente necessário. Se “o pessoal é político”, como dizia o slogan da segunda onda feminista, iniciada nos anos 1960, Liv Strömquist criou um livro radical. Com humor afiado, a artista sueca expõe as mais diversas tentativas de domar, castrar e padronizar o sexo feminino ao longo da história. Dos gregos antigos a Stieg Larsson, das mulheres da Idade da Pedra a Sigmund Freud, de Jean-Paul Sartre a John Harvey Kellogg (o inventor dos sucrilhos), da fábula da bela adormecida a deusas hindus, de livros de biologia ao rapper Dogge Doggelito, A origem do mundo esquadrinha nossa cultura e vai até o epicentro da construção social do sexo. Para Liv, culpabilizar o prazer é um dos mais efetivos instrumentos de dominação — graças à culpa, a maçã é venenosa e o paraíso mantém seus portões fechados. Uma crítica hilária, libertadora e instrutiva sobre o sexo feminino.


No momento em que vi a capa dessa HQ, eu quis lê-la imediatamente, e ler a sinopse só reforçou ainda mais a minha vontade. Eu acredito, que toda mulher deve saber o máximo que puder sobre a sua vulva, então estava curiosa para saber quais as informações disponíveis no livro iam ser inéditas para mim. O mais incrível é que praticamente tudo foi novidade!


A leitura foi um misto de surpresa e aborrecimento. Surpresa em ver a quantidade de informação que eu não tinha e aborrecimento em ver como as mulheres sofreram nas mãos de homens, que fizeram de tudo para que o prazer feminino fosse visto como algo errado. Deu certo, pois hoje o tabu em volta desse assunto é gigantesco!



Liv traz uma personagem, muitas vezes irônica, que apresenta o conteúdo à leitora. Ela começa apresentando uma lista com sete homens que "se importaram um pouco de mais com a genitália feminina" e o que cada um deles fez sobre isso. Fiquei bem chocada, como exemplos há Santo Agostinho e John Harvey Kellogg (sim, o dono daquele cereal matinal). As atrocidades feitas e faladas por esses e outros homens é revoltante.

Temos partes da HQ destinadas à anatomia do clitoris, que por incrível que pareça só for descoberta em 1998; ao orgasmo; à aparência da vulva, princialmente dos grandes lábios; à menstruação; à cultura de muitos povos antigos; e ao modo como lidamos com essas questões na nossa cultura atual. Liv traz um grande material sobre o assunto, a autora acredita que, culturalmente, há uma percepção negativa do órgão sexual feminino, pois as pessoas o veem como nojento ou vergonhoso; e isso pode afetar o psicológico das mulheres. Eu fiquei muito satisfeita com o que li em todos esses tópicos, aprendi muito!




O trabalho de Liv não segue um padrão, as ilustrações, feitas por ela, são bem simples. Há também algumas fotos, principalmente de esculturas. As cores predominantes são o preto e o branco, é claro que o vermelho aparece em momentos-chave, e há duas partes mais coloridinhas. Além disso, ela brinca com as fontes, usando-os de modo e tamanhos diferentes. Eu adorei o modo como a tudo é apresentado, pois a proposta é quebrar tabus, então nada melhor que fazer isso de formas variadas. As ilustrações me ajudaram muito a compreender o que a autora falava, além de deixar a leitura muito divertida. As fotos de esculturas de diferentes culturas são lindas, e provam como a sociedade deu um passo para trás no quesito "aceitar como natural a vulva e tudo que é relacionado a ela".

A regra aqui é quebrar os tabus e paradigmas que existem até hoje associados ao corpo feminino e à sexualidade femininaA Origem do Mundo consegue ser ao mesmo tempo crítico, esclarecedor, liberador e cômico. Uma leitura extremamente necessária!


3 comentários

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Oi Lê.
    Essa HQ parece muito interessante, além de trazer muitas informações válidas, principalmente para as mulheres, mas a quem interessar também.
    Felizmente muitos assuntos que eram considerados tabus, agora estão sendo discutidos mais abertamente.
    Parece que a autora trabalhou muito bem com a formatação do tamanho das letras, além de investigar no uso do preto e branco nas imagens, dando destaque com cor apenas em alguns momentos. Muito inteligente da parte dela.
    Espero ler essa HQ em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Lê,
    A capa, certamente chama atenção, para alguns de modo curioso e para outros como algo estranho e até nojento de se visualizar. Tudo que se refere a nós mulheres, a feminilidade ou sexualidade é tido como tabu e encarado de forma preconceituosa ou cheio de reprimenda, principalmente por partes dos homens. É interessante e muito importante termos mais trabalhos como esse publicados, onde esses assuntos possam ser livremente discutidos. Fiquei curiosa sobre as teorias de Liv e espero ter a oportunidade de fazer essa leitura.

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!