Resenha: A Morte de Hitler - Jean-Christophe Brisard e Lana Parshina

13 novembro 2018

Título: A morte de Hitler: os arquivos secretos da KGB
Título original: La Mort d'Hitler: Dans les dossiers secrets du KGB
Autor: Jean-Christophe Brisard, Lana Parshina
Tradução: Júlia da Rosa Simões
Editora: Companhia Das Letras
Ano: 2018
Páginas: 352
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Um relato dramático e revelador dos últimos dias no bunker de Hitler, baseado em arquivos soviéticos nunca antes revelados e investigações forenses de última geração.Os nazistas capitularam no dia 8 de maio de 1945. Hitler se suicidou uma semana antes, em seu bunker berlinense. Os aliados e os soviéticos festejaram a vitória juntos. Essa é a versão mais conhecida da história. Na realidade, porém, no dia 1o de maio, Stálin ordenou que seus soldados investigassem a morte de Hitler e capturassem o corpo do ditador. O objetivo era buscar evidências da morte do homem ou um troféu de guerra que provasse ao mundo inteiro que seu país derrotara o monstro? Em 2017, depois de dois anos negociando com as autoridades russas, os jornalistas Jean-Christophe Brisard e Lana Parshina tiveram acesso aos dossiês confidenciais referentes à inacreditável perseguição ao corpo de Hitler empreendida pelos espiões soviéticos, assim como aos interrogatórios daqueles que testemunharam os últimos dias do Führer. E o mais importante: Moscou concordou em mostrar pela primeira vez e deixar que examinassem seus restos mortais — um pedaço do crânio com a marca da bala e a mandíbula. Numa investigação digna de um romance de espionagem, os autores colocam um ponto final nos últimos questionamentos a respeito da morte de Hitler.


Sobre o livro


A história da morte do maior carrasco da Segunda Guerra Mundial continua sendo um mistério até hoje. Dúvidas da maneira como ele morreu, envenenamento por Cianeto ou tiro na cabeça, são questões que permanecem sem respostas até hoje. Realmente existem arquivos que podem realmente comprovar a morte do Fuhrer?

Questões como essa são respondidas pelos jornalistas Jean Christophe Brisard e Lana Parshina. Eles decidiram analisar arquivos e provas, e descobriram que não é árdua a tarefa de negociar com o Kremlin. Tendo que abusar de diplomacia com as autoridades russas e sem ao menos saber o motivo de dificultarem tantos as coisas, se por medo de  provarem que toda a história é uma mentira ou se simplesmente por se tratar do burocracia do regime soviético, eles buscam acesso aos arquivos históricos que podem responder sobre o verdadeiro fim de Adolf Hitler.

Minha opinião


Honestamente, eu tinha muita curiosidade para saber o que realmente tinha acontecido com o temido Fuhrer, e por esse motivo eu quis ler essa obra. Por achar que se tratava de uma especie de documentário, não fui com muita sede ao pote, mas posso dizer que essa leitura me surpreendeu.

O foco do livro são os jornalistas e tudo que eles passam para acessar os arquivos russos. Jean Christophe não entende uma palavra em russo, o que aumenta ainda mais a importância de Lana no processo. Ela é a peça chave para eles completarem a investigação, em muitos momentos da história as autoridades russas dificultavam ao máximo o acesso aos arquivos, e eles precisavam da diplomacia e do charme dela para conseguir o que queriam.


Por se tratar de um livro sobre fatos históricos, minha primeira impressão foi de que seria uma leitura pesada e arrastada, cheia de dados e termos difíceis, mas o que ao autor apresenta é uma leitura fluída, que oscila entre primeira e terceira pessoa de uma forma leve, sem deixar aquela ideia de arquivos históricos secretos. O livro viaja no tempo, entre as negociações dos dois jornalistas com as autoridades russas, o fim da guerra e a queda do Terceiro Reich.

O livro conta com depoimentos de quem acompanhou os últimos dias do ditador; com fotos da suposta arcada dentária e pedaço de crânio de Hittler, que, pela primeira vez na história, passa por uma análise laboratorial com equipamentos de ponta; e traz também uma planta do bunker que abrigou o Fuhrer nos seus últimos dias.

A Morte de Hitler é um livro diferente, que eu super indico para quem, como eu, tem uma pulga atrás da orelha sobre a morte de algumas pessoas. De uma maneira simples, mas científica, ele cumpre a proposta e nos apresenta dados e depoimentos nunca antes acessados, desvendando um dos maiores mistérios e explicando o porquê de alguns boatos terem se espalhado na época e durarem até os dias de hoje.


“ Suplico que me matem, tudo menos a tortura. Se não pararem eu mesmo vou fazer isso”



3 comentários

  1. Gui!
    E quem não tem curiosidade para saber o que realmente aconteceu com Hitler?
    Gosto de livros de pesquisas e que são baseados em depoimentos e material verdadeiro, torna o livro bem crível.
    Quero ler.
    Uma semana pleno de luz e paz!
    “Oh, faz-nos felizes, e nos terás feito bons.” (Robert Browning)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA NOVEMBRO - 5 GANHADORES – BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Oi Guilherme!
    Eu também sempre tive essa curiosidade, e na realidade, quem nunca teve? Por se tratar de algo que moveu o mundo todo, deveriam ser arquivos liberados, acredito que nunca será verdadeiramente provado todas as questões dessa morte!
    Também achei que fosse uma espécie de documentário, mas, mesmo que fosse, seria bacana conhecer esse fato histórico mais a fundo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Guilherme!
    Sinceramente nunca tive curiosidade em saber o que realmente aconteceu com Fuhrer e como ele morreu, sem falar que não curto livros sobre fatos históricos... por isso eu não leria A Morte de Hitler.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!