Resenha: Todo o Tempo do Mundo - Maurício Gomyde

14 novembro 2018

Título: Todo o Tempo do Mundo
Autor: Maurício Gomyde
Editora: Astral Cultural
Ano: 2018
Páginas: 352
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: E se você um dia descobrisse que viaja ao passado toda vez em que fica muito feliz? E que vai ao futuro toda vez em que fica muito triste? Pois isso é o que acontece com Vitor Pickett. Tudo começou na noite em que ele beijou Amanda, e Vitor nunca teve chance de descobrir se aquilo é dádiva ou maldição, porque, ao fim daquela festa, Amanda foi embora para outro canto do mundo, para nunca mais voltar. Vinte anos depois, ele é um recluso dono de vinícola numa cidadezinha do Sul do Brasil, e acha que ela morreu num atentado; Ela, entretanto, é casada e gerente da livraria mais bonita do mundo, em Buenos Aires. Mas um reencontro inesperado poderá mudar tudo. Vitor entenderá por que viaja no tempo? Amanda revelará que não é quem ele sempre imaginou? Aquele amor renascido será mais poderoso do que tudo que os separa?  As respostas dependerão de Vitor subverter a lógica insana de seu corpo e conseguir alterar um fato do passado.


Sobre o livro

Vitor é dono de uma vinícola de espumantes em Nova Veneto, no Rio Grande do Sul, ele guarda um segredo, viaja no tempo desde que deu um beijo em Amanda, sua paixão de adolescência. Quando um convite para comemorar 20 anos da formatura do colégio surge, Vitor simplesmente ignora, pois a única pessoa desse tempo que ele gostaria de encontrar é Amanda. Contudo há um grande problema, ela morreu em um atentado terrorista no Quênia, e desde então o príncipe dos espumantes, prefere viver recluso e sem muitas emoções.

O que Vitor não sabe é que Amanda não morreu no atentado, pois o corpo da menina encontrada não era o dela. Ela mora na Argentina, trabalha em uma livraria e é casada com um deputado, contudo ela não é feliz, pois seu casamento é uma mentira. Quando o convite da festa chega para ela, Amanda vê uma possibilidade de rever velhos amigos, alguns acreditam que ela está morta, e fugir um pouco da sua vida.

Por insistência da irmã, Vitor acaba decidindo comparecer à comemoração. Assim o encontro inesperado acontece, e a partir dele a vida de Amanda e de Vitor ira mudar.


Minha opinião

A premissa do livro é muito interessante, não é só sobre viajar no tempo, mas sobre sentimentos e a oportunidade de reviver uma situação boa ou pular uma muito ruim. A partir disso, Mauricio vai trabalhar um amor que está na memória e no coração e o modo como lidamos com a felicidade e com a tristeza. A leitura me fez refletir muito sobre esses pequenos momentos e o modo como os encaramos.

Durante a narrativa, o protagonista vai questionando vários personagens sobre o que eles consideram felicidade genuína. Pois é em momentos de muita felicidade que Vitor volta para o passado, assim revivendo esses momentos. Contudo o nível de felicidade faz o tempo de a viagem mudar. Eu gostei muito dessa parte, pois não é só sobre repetir algo, mas sobre aquela expectativa de esperar aquilo acontecer mais uma vez. Ou talvez de tentar mudar algo.

Já sobre a tristeza a viagem é para o futuro. Assim pulando o que seria aquele momento de maior sofrimento, contudo esse salto no passado não tira a dor do peito do protagonista, só evite que ele viva aquele momento em sua intensidade. Eu questionei muito se isso não seria algo positivo e cheguei à conclusão que não, pois a falta em viver aquele momento de tristeza em sua totalidade não seria bom, já que acredito que sofrer e viver o sofrimento faz com que crescemos como pessoas. 


A narrativa é feita em primeira pessoa, ora na voz de Vitor, ora na voz de Amanda. Como o livro é sobre viagem no tempo, algumas passagens são repetidas na visão de Vitor. Além disso, temos a mesma cena pela visão de Amanda diversas vezes. Gostei muito do modo como o autor explorou essa repetição, pois consegui compreender os dois personagens. A escrita de Maurício é muito fluída, dá para ler o livro numa tacada só.

Para quem gosta de livros românticos com algo diferente e questionador, Todo o Tempo do Mundo é o livro ideal. Ele fará você pensar sobre amor, recomeço, sofrimento e felicidade, tudo isso enquanto torcemos para um casal que só busca 


4 comentários

  1. Oi, Lê!
    Sou uma leitora de livros nacionais, mas confesso que nunca li nada do Maurício Gomyde, nunca me interessei em ler algum livro dele até ver sobre o lançamento de Todo o Tempo do Mundo; não sou muito de ler sobre livros de viagem no tempo, é que eu sempre fico confusa e perdida na história, mas pelos seus comentários acredito que isso não acontecerá com a história de Vitor e Amanda, eu só espero que haja um final feliz para eles, de preferência juntos rsrs.
    Ps: fiquei muito curiosa para saber o porque de só depois que beijou a Amanda Vitor se tornou capaz de viajar no tempo, só lendo pra saber, né?!

    ResponderExcluir
  2. Lê!
    Os livros do Maurício são fantásticos, não li apenas esse e um anterior dele que foi lançado.
    Gostei de ver ue ele se enveredou pelo lado da ficção genuína e abordou a viagem no tempo, tema que sempre me fascina. Já li algumas obras literárias no gênero e gostei muito, espero gostar desse também.
    Uma semana pleno de luz e paz!
    “Oh, faz-nos felizes, e nos terás feito bons.” (Robert Browning)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA NOVEMBRO - 5 GANHADORES – BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  3. Oi Lê,
    Nunca li nada do Maurício, e morro de vontade, esse é um dos meus livros desejados, fala sobre viagem no tempo, um tema que eu adoro, e mais, acho que mostra um lado real, em como isso, se fosse verdadeiro, nem sempre tende para a felicidade!
    Gostei do romance que vai ser formar, a sinopse me deixou curiosa para saber mais sobre Amanda!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Lê,
    Já faz um tempo que vejo recomendação das obras de Maurício Gomyde, mas ainda não tive a oportunidade de lê-las. Viagens no tempo é um tema que adoro, mas li poucos livros que tratassem do assunto. A forma como a autor trabalha a temática de viagens no tempo, unindo o ato aos sentimentos vivenciados polo protagonista é algo bem diferente e faz bastante sentido para mim, pois é quando estamos no auge das emoções que as coisas acontecem, sejam para o lado bom ou ruim. Vitor me parece um personagem bem profundo, marcado pela dor da perda e tendo que lidar com questões difíceis e fora do comum. Amanda me deixou intrigada e fiquei curiosa sobre o seu papel em toda essa história.

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!