Resenha: Rastros de Sangue: Jack, O Estripador - Karri Maniscalco

02 dezembro 2018

Título: Jack, O Estripador: Rastros de Sangue
Título original: Stalking Jack The Ripper
Série: Stalking Jack The Ripper #1
Autora: Kerri Maniscalco
Editora: DarkSide Books
Ano: 2018
Páginas: 354
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Audrey Rose não é a típica donzela inglesa do século xix. Quando ninguém está vendo, a jovem realiza autópsias no laboratório de seu tio, contrariando a vontade de seu pai e todas as expectativas da sociedade. Ela pode não saber fazer um penteado elaborado, mas faz uma incisão em Y num cadáver como ninguém. Seus estudos em medicina forense a levam na trilha do misterioso Jack, cujos assassinatos brutais derivados de uma terrível sede de sangue amedrontam a cidade. E Audrey Rose, empoderada desde o berço, quer fazer justiça às vítimas - ​​mulheres sem voz e marginalizadas por uma sociedade extremamente sexista. Na companhia de Thomas Cresswell, o aprendiz convencido e irritante de seu tio, ela decide seguir seus instintos e os rastros de sangue do notório assassino. Afinal, nenhum homem foi capaz de descobrir sua identidade. Esse é um trabalho para uma mulher.



Rastros de Sangue: Jack, O Estripador é o primeiro livro da trilogia Stalking Jack The Ripper. A saga completa já foi publicada nos Estados Unidos, os próximos volumes são: Hunting Prince Dracula e Escaping From Houdini.

Sobre o livro

Audrey Rose Wadsworth faz parte da alta sociedade de Londres e, para o horror de seu pai, a moça que devia estar preocupada com vestidos e tomando chás com outras moças, passa a maior parte do tempo no laboratório de seu tio, o Dr. Jonathan Wadsworth, estudando a medicina forense.

Quando um assassino em série começa a matar mulheres de forma misteriosa e brutal, todos os corpos das mulheres assassinadas vão parar na sala do doutor Jonathan, com isso Audrey decide investigar os acontecimentos envolvendo a morte dessas moças da zona pobre da cidade. Ela vai contar com a ajuda de Thomas Cresswell, estudante e aprendiz de seu tio, assim juntos eles irão desbravar as noites da sombria e escura Londres vitoriana. 


Minha opinião

Eu adoro livros sobre psicopatas. Tudo que envolve a análise da psicopatia e narrativas com essa temática chamam a minha intenção, principalmente se a história for baseada em acontecimentos reais, como é esse o caso aqui. Avental de Couro, ou melhor, Jack, O Estripador é o serial killer mais famoso do mundo, sem falar que sua identidade nunca foi descoberta. Ele assassinou cinco mulheres de forma brutal em Londres, no século XIX.

Aliar esse contexto histórico com uma trama de investigação deixou a história muito envolvente. A autora mostra como a medicina forense ganhou espaço nesse caso e de como ela se tornou especial a análise de   corpos a partir desse momento. Eu simplesmente adoro tudo que envolve a medicina forense, pois me interesso em ver como um corpo pode “falar” o que aconteceu com ele.


Os limites entre o certo e o errado eram menos nítidos quando um ente querido estava envolvido.


Gostei muito da construção dos personagens, a autora soube desenvolvê-los muito bem. Audrey Rose logo no início da narrativa mostra-se diferente de todas as donzelas, ela não segue o padrão de sua época, no qual as moças deviam ficar em casas, lendo romances, organizando chás, falando de vestidos e se preocupando com um futuro casamento. Audrey é claramente a frente de seu tempo, apaixonada por tudo que envolve a medicina forense e análise de corpos, também não está preocupada em procurar um marido, contudo ela não deixa em nenhum momento de ser feminina. A partir do momento em que decide investigar os crimes envolvendo Avental de Couro, ela mostra-se uma mulher determinada, inteligente e independente, mas também impaciente.

Thomas Cresswell é muito misterioso e suspeito, ele tem um jeito Sherlock Holmes de investigar, e isso me agradou muito. Ele fala às vezes de forma direta, às vezes com mistério, assim eu sempre ficava com um pé atrás com ele. Contudo conforme eu o conhecia, mais eu gostei dele.


A narrativa é envolvente e faz com que muitos personagens se tornem suspeitos, eu formulei várias teorias, contudo em um determinado momento da narrativa descobri quem era o assassino. Mas mesmo assim isso não estragou a minha experiência de leitura, pois o final é cheio de momentos eletrizantes e de tensão. Há uma referência a uma obra literária muito famosa, curti muito!

O que falar dessa bela edição? A folha de guarda é um mapa lindíssimo da Londres da época. Há entre os capítulos fotos e ilustrações que se referem a anatomia humana, objetos referentes a pratica de estudar corpos. Ao final do livro, a autora explica como usou o conhecimento histórico e geográfico da época do Jack, explicando as mudanças feitas por ela para deixar a história como queria.

Rastros de Sangue: Jack, O Estripador traz tudo que um bom livro de suspense deve ter, uma trama bem elaborada, uma boa investigação, uma personagem feminina forte, uma pitada de romance, e é claro algumas reviravoltas. Espero ansiosa o lançamento do segundo livro da trilogia.


2 comentários

  1. Oi Lê,
    Eu, com certeza, leria este livro só por causa da edição, mas a história me parece mesmo muito interessante. Também adoro histórias sobre psicopatas e, por isso, conheço um pouco a história de Jack, O estripador. Audrey Rose não é nada do que se esperaria de uma personagem jovem que vive cercada de cuidados pelo pai em meio aos costumes do século 19. O enredo deste livro parece ser mesmo bem envolvente, pois a autora uniu investigação e suspense, elementos que combinados na dose certa são garantia de boa leitura. Gostei, também, que a autora não se ateu, somente, aos fatos reais sobre o assassino para criar o enredo. As liberdades que ela se permitiu para desenvolver este livro possibilitaram muitas coisas importantes na trama, como o fato de termos uma mulher em frente a investigação dos crimes. Eu já vi as capas dos outros livros da série e torço para a editora lança-los logo, pois sei que no momento em que eu ler este primeiro volume, vou querer os outros imediatamente.

    ResponderExcluir
  2. Lê!
    Como você gosto também de livros que trazem psicopatas e toda abordagem psicológico que o envolve, ainda mais se baseado em fatos reais.
    Um história bem aterradora, mas que vale super a pena a leitura.
    Um tremendo thriler e quero poder ler, té tenho ele aqui.
    Adorei a forma como resenhou, bem detalhada.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!