O Tempo Desconjuntado - Philip K. Dick

05 janeiro 2019

Título: O Tempo Desconjuntado
Título original: Time out of joint
Autor: Philip K. Dick
Tradução: Bráulio Tavares
Editora: Suma
Ano: 2018
Páginas: 272
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Ragle Gumm tem um trabalho bastante peculiar: ele sempre acerta a resposta para um concurso diário do jornal local. E quando ele não está consultando seus gráficos e tabelas para o trabalho, ele aproveita a vida tranquila em uma pequena cidade americana em 1959. Pelo menos, é isso que ele acha. Mas coisas estranhas começam a acontecer. Primeiro, Ragle encontra uma lista telefônica e todos os números parecem ter sido desconectados. Depois, uma revista sobre famosos traz na capa uma mulher belíssima que ele nunca tinha visto antes, Marilyn Monroe. E para piorar, objetos do dia a dia começam a desaparecer e são substituídos por pedaços de papel com palavras escritas, como “vaso de flores” e “barraca de refrigerante”. A única alternativa que Ragle encontra para descobrir o que está acontecendo é fugir da cidade e de todos esses acontecimentos bizarros, contudo, nem a fuga nem a descoberta serão tão fáceis quanto ele imaginava.



Sobre o livro

O ano é 199, Ragle Gumm mora com sua irmã, seu cunhado e o sobrinho, em uma pequena cidade. Depois que começou a descobrir um enigma de um concurso que sai no jornal todos os dias, fez disso seu trabalho. Tudo na vida dele é tranquilo até o momento em que ele acha uma lista telefônica e acha estranho os números que estão nela. Depois disso ele encontra uma revista com uma mulher loira, Marilyn Monroe, que aparentemente ninguém conhece.

Quando as coisas não poderiam ficar mais estranhas, objetos começam a sumir na sua frente, ficando em seus lugares um simples pedaço de papel com o nome do objeto sumido. Quando tudo fica cada vez mais estranho, ele resolve fugir da cidade, contudo ele pode não estar preparado para as descobertas que ele fará.


Minha opinião

Essa é minha segunda experiência lendo Philip K. Dick, a primeira foi com O Homem do Castelo Alto. Eu ando lendo bastante ficção científica e por isso quis explorar as obras do autor, contudo depois dessas duas leituras, cheguei à conclusão de que não me dou bem com Dick. Apesar de seus questionamentos e de suas tramas bem elaboradas, o modo como as histórias são construídas não me cativam.

O tempo Desconjuntado foi escrito originalmente em 1959, sendo assim a história apresenta em seu enredo o sentimento de paranoia que tomou conta dos Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial. Inclusive, na cidade do livro, há reuniões de cidadãos que discutem possíveis invasões e bombardeios. Depois da leitura fica claro que foi desse livro a inspiração para o filme O Show de Truman, a muitas semelhanças entre os dois. 

A palavra não representa a realidade. A palavra é realidade.

O problema na leitura foi certamente minha falta de empatia pelo protagonista. Eu via ele como um homem sem muita personalidade, sem ambição e satisfeito com a vida que leva. Mesmo quando ele começa a questionar o mundo ao seu redor e a descobrir a verdade, eu não sentia muita personalidade nele.

Com uma escrita rápida e direta, Philip apresenta uma narrativa em terceira pessoa com o foco em Ragle, mas em alguns momentos acompanhamos outros personagens. Com isso, conseguimos compreender melhor tudo que está acontecendo e o objetivo por trás dos fatos.

O Tempo Desconjuntado explora a sensação de paranoia e da desconfiança com uma história inovadora e muito bem elaborada.  Um ótimo livro para os fãs do autor e de ficção científica.



3 comentários

  1. Oi Lê,
    Olha, fiquei toda perdida nessa resenha kkkk Pelo que percebi o autor é bem conhecido, não tanto por mim, nunca tinha ouvido falar sobre ele, e sendo sincera, não me cativou tanto esse enredo apresentado.
    Só fico tentada a dar uma chance, porque vi umas comparações do enredo com Black Mirror, uma série que me conquistou. Quem sabe não tenho oportunidade de ler...
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Acho complicado quando não nos identificamos com os personagens, pois parece que a leitura não flui.
    Não sou muito fã de ficção científica, mas parece ser um livro interessante.

    ResponderExcluir
  3. Eu também não me dei muito bem com as leituras do autor eu tentei me aventurar mais na ficção científica mas não foi muito bem-sucedido

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!