Menina Boa, Menina Má - Ali Land

15 fevereiro 2019

Título: Menina Boa, Menina Má
Título original: Good Me Bad Me 
Autora: Ali Land
Editora: Record
Ano: 2018
Páginas: 376
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: Os corações das crianças pequenas são órgãos delicados. Um começo cruel neste mundo pode moldá-los de maneiras estranhas Nome novo. Família nova. Eu. Nova. Em folha. A mãe de Annie é uma assassina em série. Um dia, Annie a denuncia para a polícia e ela é presa. Mas longe dos olhos não é longe da cabeça. Os segredos de seu passado não a deixam dormir, mesmo Annie fazendo parte agora de uma nova família e atendendo por um novo nome — Milly. Enquanto um grupo de especialistas prepara Milly para enfrentar a mãe no tribunal, ela precisa confrontar seu passado. E recomeçar. Com certeza, a partir de agora vai poder ser quem quiser... Mas a mãe de Milly é uma assassina em série. E quem sai aos seus não degenera...


Sobre o livro

Depois de crescer com uma serial killer, Annie, uma adolescente de 15 anos, resolve denunciar a mãe à polícia. Agora, longe de sua progenitora, ela recebeu um novo nome, Milly, e foi levada para um lar temporário. Enquanto recomeça sua vida, ela tem que se preparar para enfrentar um tribunal e falar à justiça tudo que sabe sobre sua mãe. Mas seguir com sua vida não é tão fácil assim, pois a sombra da mãe ainda paira sobre ela atormentando seus pensamentos. Agora Milly tem que descobrir quem ela realmente é.


Minha opinião

Eu gosto muito de thriller, e em 2018 me dediquei muito a ler livros do gênero. Por isso quando vi um livro com foco em uma adolescente, que tem uma mãe assassina em série, eu fiquei super animada. Menina Boa, Menina Má apresenta um enredo focado na dualidade bondade X maldade do ser humano. Eu consigo compreender porque o livro se tornou queridinho de tantos leitores, contudo comigo a leitura não funcionou tão bem. Eu acredito que isso tenha se dado pela forma como a narrativa foi construída, a escrita de Ali Land não me envolveu, pois achei o desenvolvimento da história lento.

A narrativa é feita em primeira pessoa pela Annie, e seus pensamentos são o ponto forte na história, pois percebemos como eles são inconstantes, a todo momento a protagonista tem conflitos internos sobre as pessoas e sobre o que ela deve fazer. Isso foi muito presente quando os pensamentos dela eram em relação aos sentimentos dela com a mãe.  Há uma briga interna dentro da cabeça de Annie que muitas vezes a impede de compreender melhor a situação dela.

Mais inquietante do que a dor é o amor quando ele é errado.

Outro ponto que vai ser trabalhado pela autora é O bullying, aqui apresentado através da irmã adotiva de Milly. Eu achei a abordagem do tema um pouco superficial, mas a mensagem principal consegue ser passada. Também vai ser trabalhado a da protagonista com os membros da família, mas principalmente com Mike, que faz o papel de terapeuta e pai ao mesmo tempo. Eu gostei muito dela, porém acho que ele fez papel de inocente em alguns momentos óbvios.

Durante a leitura eu comecei a desconfiar do caminho que a história ia seguir e do que poderia acontecer no final. Eu acertei, e isso me incomodou, pois mostrou que apesar do enredo original, a autora optou por caminhos fracos e um final clichê. Com certeza Menina Boa Menina Má não é sobre o enredo em geral, mas sim sob sua personagem. Um livro para quem curte saber o que se passa em dentro da cabeça de pessoas que têm tendência a psicopatia.



5 comentários

  1. É um estilo de leitura que eu gosto Lê, mas pela resenha, eu não vou curtir muito esse livro, pois não curto saber o que passa na cabeça dessas pessoas psicopatas, pois dá raiva rs

    ResponderExcluir
  2. Já ouvi falar desse livro e me despertou muita curiosidade em ler!! Fico imaginando o que se passa na cabeça de Annie, sabendo que sua mãe é uma serial killer, e se isso pode afetar sua personalidade, porque acho que de algum modo afeta. Acho que eu teria um receio em saber que eu poderia seguir pelo mesmo caminho da mãe!!

    ResponderExcluir
  3. Também gosto muito de thriller. Esse livro me chamou a atenção pela capa. É uma pena que o enredo demore a se desenvolver. Mas, acho que entendo o porque. Deve ser para mostrar a dificuldade de uma garota em identificar o certo e o errado, já que teve uma mãe serial killer.
    Eu gostei do enredo, quero muito ler esse livro. Esse lado psicólogico, essa tortura em que a própria garota deve se colocar, me deixam animada para conhecer a história toda. Sem contar essa capa, né?

    ResponderExcluir
  4. Oi Lê,
    Menina Boa Menina Má trás um tema que rende muita discussão e por mais que tenhamos muitos livros publicados do gênero, poucos abordaram essa questão. Até que ponto a maldade/crueldade influencia e marca uma pessoa? Como determinar se alguém virá a ser um criminoso se um dos progenitores o for ou pela simples convivência? O livro é para mexer com o psicológico do leitor, pois a autora focou em um lado da história que sempre é negligenciado. Milly ainda é muito nova, mas já presenciou muita crueldade o que faz com que sua mente não tenha muita certeza sobre as coisas, principalmente no certo e errado. Denunciar a mãe foi a atitude correta, mas ainda assim, é sua mãe. Como o livro é um thriller é claro que vou querer ler, mas não imediatamente.

    ResponderExcluir
  5. Gosto de thriller também e esse tem uma premissa interessante. Ele causou um burburinho positivo, mas claro que nem todo mundo vai amar o livro. Seja ele qual for. Eu fico bem desanimada quando acho a escrita arrastada. Já acabei abandonando alguns livros por causa disso. Apesar de não ter lido, acho que o ponto alto do livro é esse mesmo, mostrar o que uma pessoa pode se tornar baseado de onde veio, do que aprendeu. Quero ler e espero gostar, mas não vou colocar as expectativas lá no alto.

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!