O Diário de Myriam - Myriam Rawick

14 fevereiro 2019

Título: O Diário de Myriam
Autora: Myriam Rawick
Editora: DarkSide Books
Ano: 2018
Páginas: 320
Para saber mais: Skoob
Livro recebido em parceria com a editora.
Sinopse: De um lado, uma menina judia que passou anos escondida no Anexo Secreto tentando sobreviver à guerra de Hitler. De outro, uma garota síria que sonha ser astrônoma e vê seu mundo girar após a eclosão de um conflito que ela nem mesmo compreende. Mesmo separadas por mais de setenta anos, Anne Frank e Myriam Rawick têm um elo comum: ambas são símbolos de esperança e resistência contra os horrores de um país em guerra e acreditam no poder das palavras.



Depois que li Querido Mundo e ter visto a cruel realidade da Guerra da Síria, senti mais vontade ainda de ler O Diário de Myriam. Ver a crueldade de uma guerra civil aos olhos de crianças é chocante, e foi pensando nisso que o jornalista francês Phillppe Lobjois revolveu ir até Aleppo, uma das principais cidades da Síria e que está completamente destruída pelos bombardeios para encontrar e conhecer histórias sobre os sobreviventes do conflito. Foi assim que ele conheceu Myriam, uma menina que desde os 6 anos de idade viveu os horrores da guerra. Ela mantinha um diário, onde relatava seu dia a dia, e por isso o jornalista pensou em publicar ele em forma de livro, para que assim todos pudessem ler como era estar “dentro” do confronto.


A narrativa do livro é feita em primeira pessoa por Myriam, que narra o dia a dia dela, assim acompanhamos cinco anos da vida da menina. Ela começa seu diário antes do conflito, e com isso vemos a chegada da guerra e o impacto dela na realidade da família de Myriam. É chocante ver os dias passando e a rotina mudando, as preocupações chegando e os bombardeios e a violência aumentando.

É muito triste ver que no início ela era muito alegre, que tinha uma vida normal de criança, e depois virou uma menina preocupada com sua sobrevivência. O tocante é que mesmo assim, alguns interesses não são deixados de lado, como a sua preocupação com a escola. Fiquei muito assustada em ver como as pessoas precisavam viver com a incerteza se o outro dia chegaria para eles.


Foi ali, pela primeira vez, que entendi o que significava a guerra. A guerra era minha infância destruída sob essas ruínas e fechada em uma caixinha.


Há uma introdução no livro que mostra copias de cartas de crianças pedindo que o livro fosse publicado no país para que eles lessem na escola, achei muito bonito o interesse delas. Além disso há um o prólogo escrito pelo jornalista Phillipe Lobjois, nele ele conta como foi estar em Aleppo e como conheceu Myrian.

O Diário de Myriam é um livro que assusta pela sua dura realidade, mas que emociona pela força de vontade de uma menina que sobreviveu a uma guerra.

4 comentários

  1. Li esse livro no ano passado e achei muito bacana, apesar da temática forte,podemos acompanhar o dia a dia da Myriam e de sua família, em alguns momentos ficamos muito aflitos, mas no final foi bom que conseguiram superar e seguir com suas vidas, porém para sempre marcados pelos dias ruins da guerra!! É lindo as crianças pedindo que o livro fosse publicado!!

    ResponderExcluir
  2. O DIÁRIO DE MYRIAM parece ser um livro cheio de aprendizados.
    Como já mencionei em outra resenha, eu não curto muito livro sobre guerra, se bem que ainda não tive coragem de pegar algum para ler, pois pode ser que mude de ideia. rs
    Guerra da Síria é novidade para mim, pois a maioria dos livros focam na segunda guerra mundial.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro. Mais um narrado por uma criança que viveu os horrores da guerra. Gente, quando isso vai parar? Tanta criança sofrendo inocentemente.
    Esses livros que contam a verdade sobre a guerra são difíceis de serem lidos. Eu sempre me emociono. Mas também O Diário de Myriam será um livro que vou ler em breve.

    ResponderExcluir
  4. Quando vi o lançamento desse livro fiquei bem interessada. Porém, ainda não li. Nunca é fácil ler sobre a guerra e é como você disse, nós vemos toda a mudança que ocorre com as crianças, com a família, com a cidade. Onde antes havia alegria passa a ter medo e dor. Acho a capa desse livro simples e bonita. Um livro que fala sobre a guerra e que eu gostei demais, porém não é biográfico ou algo assim foi A Guerra que Salvou a Minha Vida. Livro lindo que entrou para os favoritos.

    ResponderExcluir

Oi pessoa leitora, fico muito feliz com sua visita. Não esqueça de deixar um comentário me contando o que achou do post e do blog!

Dicas e opiniões são sempre bem-vindas!

Obrigada pela visita e volte SEMPRE!!